Textos de Provérbios sobre Boca, Fala e Língua

Provérbios 4:24 Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios.

Provérbios 11:12 O que despreza o próximo é falto de senso, mas o homem prudente, este se cala.

Provérbios 12:6 As palavras dos perversos são emboscadas para derramar sangue, mas a boca dos retos livra homens.

Provérbios 12:13 Pela transgressão dos lábios o mau se enlaça, mas o justo sairá da angústia.

Provérbios 12:14 Cada um se farta de bem pelo fruto da sua boca, e o que as mãos do homem fizerem ser-lhe-á retribuído.

Provérbios 12:18 Alguém há cuja tagarelice é como pontas de espada, mas a língua dos sábios é medicina.

Provérbios 12:25 A ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra.

Provérbios 13:2 Do fruto da boca o homem comerá o bem, mas o desejo dos pérfidos é a violência.

Provérbios 13:3 O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios a si mesmo se arruína.

Provérbios 14:3 Está na boca do insensato a vara para a sua própria soberba, mas os lábios do prudente o preservarão.

Provérbios 15:1 A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

Provérbios 15:2 A língua dos sábios adorna o conhecimento, mas a boca dos insensatos derrama a estultícia.

Provérbios 15:4 A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito.

Provérbios 15:23 O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é!

Provérbios 15:26 Abomináveis são para o SENHOR os desígnios do mau, mas as palavras bondosas lhe são aprazíveis.

Provérbios 15:28 O coração do justo medita o que há de responder, mas a boca dos perversos transborda maldades.

Provérbios 16:10 Nos lábios do rei se acham decisões autorizadas; no julgar não transgrida, pois, a sua boca.

Provérbios 16:13 Os lábios justos são o contentamento do rei, e ele ama o que fala coisas retas.

Provérbios 16:21 O sábio de coração é chamado prudente, e a doçura no falar aumenta o saber.

Provérbios 16:24 Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.

Provérbios 17:4 O malfazejo atenta para o lábio iníquo; o mentiroso inclina os ouvidos para a língua maligna.

Provérbios 17:20 O perverso de coração jamais achará o bem; e o que tem a língua dobre vem a cair no mal.

Provérbios 17:27 Quem retém as palavras possui o conhecimento, e o sereno de espírito é homem de inteligência.

Provérbios 17:28 Até o estulto, quando se cala, é tido por sábio, e o que cerra os lábios, por sábio.

Provérbios 18:4 Águas profundas são as palavras da boca do homem, e a fonte da sabedoria, ribeiros transbordantes.

Provérbios 18:6 Os lábios do insensato entram na contenda, e por açoites brada a sua boca

Provérbios 18:7 A boca do insensato é a sua própria destruição, e os seus lábios, um laço para a sua alma.

Provérbios 18:8 As palavras do maldizente são doces bocados que descem para o mais interior do ventre.

Provérbios 18:13 Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha.

Provérbios 18:20 Do fruto da boca o coração se farta, do que produzem os lábios se satisfaz.

Provérbios 18:21 A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.

Provérbios 20:15 Há ouro e abundância de pérolas, mas os lábios instruídos são jóia preciosa.

Provérbios 20:25 Laço é para o homem o dizer precipitadamente: É santo! E só refletir depois de fazer o voto.

Provérbios 21:23 O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias.

Provérbios 22:11 O que ama a pureza do coração e é grácil no falar terá por amigo o rei.

Provérbios 24:26 Como beijo nos lábios, é a resposta com palavras retas.

Provérbios 25:11 Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.

Provérbios 25:15 A longanimidade persuade o príncipe, e a língua branda esmaga ossos.

Provérbios 26:20 Sem lenha, o fogo se apaga; e, não havendo maldizente, cessa a contenda.

Provérbios 26:22 As palavras do maldizente são comida fina, que desce para o mais interior do ventre.

Provérbios 26:23 Como vaso de barro coberto de escórias de prata, assim são os lábios amorosos e o coração maligno.

Provérbios 26:24-26 Aquele que aborrece dissimula com os lábios, mas no íntimo encobre o engano; quando te falar suavemente, não te fies nele, porque sete abominações há no seu coração. Ainda que o seu ódio se encobre com engano, a sua malícia se descobrirá publicamente.

Provérbios 26:28 A língua falsa aborrece a quem feriu, e a boca lisonjeira é causa de ruína.

Provérbios 29.20 Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há para o insensato do que para ele.

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.