Quem foi Anne van der Bijl ou Irmão André (1928 – 2022)

Conhecido como o maior missionário do Século XX ou “O Contrabandista de Deus”. Nasceu no dia 11 de maio de 1928 Anne van der Bijl, em Witte, Holanda. O menino era um dos seis filhos de um ferreiro e de uma dona de casa. Hoje, o garoto virou um homem que é destaque no mundo pela ousadia em dizer sim ao chamado de Jesus. Ele se tornou um pioneiro na missão de levar Bíblias e esperança a centenas de cristãos que vivem em países fechados para o evangelho.

Irmão André e seu fusca

Irmão André e seu fusca

Sua conversão aconteceu em 1950 e, cinco anos depois, passou a rodar pelos países comunistas com um fusca azul abarrotado de Bíblias para entregar aos cristãos locais. Foi nesta época que ele adotou o pseudônimo Irmão André, como é conhecido mundialmente hoje. Em uma viagem que fez pela Alemanha Oriental, um pastor o comparou ao José do Egito que procurava os irmãos a pedido de Jacó.

Com a criação da Portas Abertas, a principal missão do Irmão André e de outros parceiros era levar encorajamento para os cristãos que viviam no Leste Europeu e na União Soviética. Mas, com a queda do Muro de Berlim e fim da Guerra Fria e do Império Soviético, novos objetivos foram traçados.

O despertamento do Irmão André para o mundo muçulmano aconteceu quando um pastor do Irã o convidou para visitar o país, após uma conferência, no fim da década de 1970. O fundador da Portas Abertas achava que não havia igrejas em países islâmicos.

Em 1981, o Irmão André desembarcava no Irã, enquanto acontecia a guerra entre o país e o Iraque. O caos em Teerã já começava no aeroporto, quando centenas de pessoas aguardavam horas pela bagagem e “brigavam, berravam e xingavam-se de tão irritadas”. O clima de desordem e tensão continuou por todo o caminho até a igreja.

Pela desorganização do país, aquela igreja pôde usar a mesma licença cinco vezes para imprimir mais Bíblias e mais muçulmanos passaram a frequentar os cultos e ouvir sobre o amor de Jesus. Depois daquela visita, os olhos do Irmão André e da Portas Abertas se abriram sobre os problemas das igrejas em contexto muçulmano. Então, pequenos projetos começaram a ser financiados para o fortalecimento dos cristãos no Irã.

Segundo o Irmão André, o medo e a postura que os cristãos tiveram em relação à União Soviética fizeram com que as pessoas fossem vistas como “terríveis e perversos comunistas”. Esse sentimento os levou a serem vistos como inimigos e adiou por tanto tempo a queda do sistema. Quando, na verdade, o único inimigo dos cristãos é o diabo.

Em 27 de setembro de 2022, Deus levou para si o querido Irmão André, que faleceu em sua casa em Ermelo, na Holanda, aos 94 anos. Anne Van der Bijl, conhecido mundialmente como Irmão André, foi o fundador da Portas Abertas — o mais antigo ministério internacional em favor dos cristãos perseguidos.

Livros Publicados

1967 – God’s Smuggler (com John e Elizabeth Sherrill)
1974 – The Ethics of Smuggling
1988 – A Time for Heroes (com Dave e Neta Jackson)
1990 – And God Changed His Mind (com Susan Devore Williams)
2002 – The Calling (com Verne Becker)
2004 – Light Force (com Al Janssen)
2001 – The Narrow Road: Stories of Those Who Walk This Road Together (com John e Elizabeth Sherrill e banda Jars of Clay)
2007 – Secret Believers: What Happens When Muslims Believe in Christ (com Al Janssen)

Resumo da vida do Irmão André

1928
Nasce na Holanda no dia 11 de Maio.

1949
Aos 21 anos ocorre a sua conversão.

1955
Forma-se na escola missionária da Cruzada Mundial de Evangelização (WEC – Worldwide Evangelism Crusade), com sede em Glasgow, na Escócia.

1955
Assiste ao Festival da Juventude Comunista da Polónia. Fica impressionado com o entusiasmo dos jovens com um credo sem Deus. Sente-se então chamado por Deus para levar a Sua Palavra aos países socialistas. Nasce assim a Missão Portas Abertas.

1955
Realiza sua 1ª viagem missionária ao leste europeu enquanto contrabandeava literatura cristã.

1957
1ª viagem contrabandeando bíblias para a União Soviética no seu carocha azul.

1965
1ª viagem missionária à China Comunista, não conseguindo contudo fazer contacto com algum cristão.

1967
Lança sua obra mais famosa: O Contrabandista de Deus, onde conta as suas aventuras de contrabando de Bíblias para países comunistas e os livramentos que Deus proporcionou na sua vida. O livro foi um best-seller, tendo vendido 10 milhões de cópias e sendo traduzido para mais de 28 idiomas.

1967
Devido ao sucesso do livro O Contrabandista de Deus torna-se conhecido no mundo comunista, não podendo mais realizar tantas viagens ao bloco. Passa a realizar viagens missionárias aos cristãos perseguidos noutras regiões do mundo.

1974
Publica outra obra de grande sucesso: Não Há Portas Fechadas!, onde explica e defende teologicamente a necessidade do contrabando de bíblias.

1975
Organiza nas Filipinas a conferência de Portas Abertas “Ame a China” para encorajar o ministério na China.

1978
Realiza o Congresso Portas Abertas “Ame a África” no Malawi. Dezenas de agências missionárias e muitas igrejas unem-se para promover a evangelização do continente africano.

1978
Em São Paulo, funda o escritório da Missão Portas Abertas no Brasil.

1981
Lança o Projecto Pérola: 1 milhão de bíblias são contrabandeadas por Portas Abertas aos cristãos chineses numa única noite!

1981
A revista Time publica na edição de 19 de outubro a manchete “expedição audaciosa”, relatando o contrabando de 1 milhão de bíblias para a China Comunista em apenas um dia.

1983
Começa a Campanha Mundial de Oração de 7 Anos, promovido por Portas Abertas, para o fim do socialismo na URSS.

1985
Projecto Fogo Cruzado: 5 milhões de exemplares de literatura cristã são enviados ao jovens latino-americanos.

1986
Lança o Projecto Timóteo de Portas Abertas para treinamento de líderes cristãos na África do Sul.

1989
Alvo 1 Milhão: projecto que visa enviar 1 milhão de Novos Testamentos para a Rússia. Alvo alcançado em 1990.

1990
Inicia-se a Campanha Mundial de Oração de 10 Anos pelo mundo muçulmano.

1991
Operação ABC: 1 milhão de bíblias para as crianças da ex-URSS.

1993
Doação de 50 mil bíblias da 1ª edição completa em Albanês para o presidente da Albânia, um país até então declaradamente ateu.

1994
Prega numa campanha evangelística que Portas Abertas realiza, durante 5 dias, no Estádio Qaddafi no Paquistão. Milhares de pessoas ouvem o Evangelho num país muçulmano.

1996
Lança seu 10° livro: Desafiando os Limites da Fé, onde compartilha 10 passos pelos quaisl Deus tem trabalhado na sua vida.

1997
Recebe o Prêmio Liberdade Religiosa da Associação Evangélica Mundial, em reconhecimento aos serviços à Igreja Perseguida.

2003
Depois de 25 anos, realiza sua 2ª visita ao Brasil, tendo pregado e conferenciado em 13 cidades deste país.

Nós Indicamos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.