Corrigindo Nossas Motivações

“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.
– Efésios 5:18-20

A maior necessidade desta geração é o óleo do Espírito Santo. Através da estratégia de Jesus no discipulado precisamos formar homens e mulheres cheios do Espírito Santo, capazes de levar a presença de Deus a todo o lugar que forem.

Existem muitos vasos no Brasil, mas poucos carregadores de óleo divino para enchê-los. Acender a chama de muitos outros servos para, com fidelidade, servirem o Corpo de Cristo e assim cooperarem com o Senhor na realização do Seu Eterno Propósito.

O que é Alguém cheio do Espírito Santo de Deus?

É a pessoa que se esvaziou de si mesma. É ter a mesma atitude que houve em Cristo Jesus que a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se a semelhança de homens e reconhecido em figura humana e que foi obediente até a morte e morte de cruz. – Efésios 2: 5-8

SOMENTE QUEM ESTÁ VAZIO É QUE PODE SER CHEIO DO ESPÍRITO

Deus só pode encher quem está vazio de si mesmo, quebrantado e humilhado diante da Sua presença. Aí não cabe orgulho, soberba ou qualquer vaidade humana.

O Exemplo de Jó – Um Filho usado por Deus

A Bíblia diz que Jó era um homem íntegro e reto, temente a Deus e que desviava do mal. (Jó. 1: 1)

A primeira impressão que fica, é que Jó estava no ponto de ser usado poderosamente por Deus. Porém, algo essencial faltava em sua vida para que ele se tornasse útil para Deus.

Como? Pois o próprio Deus testemunhava dele: “Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal”. (Jó. 1: 8)

Interessante notar que foi o próprio Deus quem tomou a iniciativa de falar com Satanás, o acusador dos seus filhos. E através da vida de Jó, Deus vai calar as hostes acusadoras do nosso inimigo e, ao mesmo tempo dar continuidade ao Seu projeto de ter uma grande família para o louvor da Sua Glória. “Que privilégio ser escolhido por Deus; ter as circunstâncias da vida ordenadas por Ele de forma que o caminho da adversidade e sofrimento torna-se o caminho de trazer-lhe glória, honra e adoração”.

Deus Corrige o Foco da visão de Jó

DEUS QUER CORRIGIR O FOCO NA NOSSA VISÃO

O Espírito Santo de Deus nos revela no cap. 29 qual era o problema de Jó. Em um capítulo com apenas 25 versículos, Jó faz menção do pronome pessoal na primeira pessoa, 48 vezes. Esse era o problema que impedia aquele servo de Deus de se tornar útil para cooperar com Deus em Seu Supremo Propósito: Jó ainda estava no centro da sua vida. Ele precisava se esvaziar de si mesmo.

Deus queria corrigir as motivações do coração de Jó. Se formos bem sinceros vamos perceber que o problema de Jó é bem parecido com o nosso problema. Deus vai corrigir as motivações de todo o Seu povo, a Sua igreja. Jó ora pelos seus “amigos” e Deus muda o seu cativeiro.

Somente após ser tratado por Deus, é que Ele pode declarar: ”Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem”. (Jó. 42: 5)

Deus novamente prepara o cenário para dar o Seu desfecho em toda aquela situação. Ele chama os amigos e Jó ora por eles. Nesse momento os céus se abrem e Deus muda o cativeiro do seu servo.

Carga de Deus

  1. O que Deus quer nos ensinar com tudo isso?
  2. Qual a nossa visão com relação àqueles que vivem ao nosso redor?
  3. Qual o compromisso e carga de Deus (cuidado) temos com eles?
  4. Nós seguimos a Jesus pelo que Ele faz ou pelo que Ele é?
  5. Como temos reagido quando somos corrigidos por Deus através da liderança da igreja: pastores, discipuladores, etc…?

De acordo com nossas respostas, veremos se nossas motivações são corretas. Vamos demonstrar se estamos vazios de nós mesmos, de nossas razões e justiças próprias. Só então Deus poderá nos encher do óleo da unção, do Seu poder e graça, e aí estaremos no ponto que nosso Ele almeja. O vaso se deixou quebrar. Deus faz um vaso novo e o faz transbordar tudo para Sua Glória. Aleluia.

“Pois, quanto à lei, estou morto, morto pela própria lei, a fim de viver para Deus. Eu fui morto com Cristo na cruz. Assim já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. E esta vida que vivo agora, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se deu a si mesmo por mim”. (Gálatas 2: 19-20)

“Eu afirmo a vocês que isto é verdade: se um grão de trigo não for jogado na terra e não morrer, ele continuará a ser apenas um grão. Mas, se morrer, dará muito trigo”. (João 12: 24)

“Ele morreu por todos para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas vivam para aquele que morreu e foi ressuscitado para a salvação deles”. (2 Coríntios. 5: 15)

“Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; e, se morremos, também é para o Senhor que morremos. Assim, tanto se vivemos como se morremos, somos do Senhor”. (Romanos. 14: 8)

O Senhor tem nos chamado, não somente para vivermos para Ele, mas também para morrermos por Ele.

Oração: Que a graça, o amor e a misericórdia do Senhor venham sustentar o Seu povo nesses últimos dias. Em Nome de Jesus. Amém.

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.