Consagração

Filhos meus, não sejais negligentes, pois o SENHOR vos escolheu para estardes diante dele para o servirdes, para serdes seus ministros e queimardes incenso. – 2 Crônicas 29:11

Não há nenhuma possibilidade de realizarmos a obra pela qual o Senhor nos designou, sem a interseção. A nossa prioridade em servir ao Senhor é queimar incenso. Queimar incenso fala de oração.

  • Apocalipse 5:3
  • Apocalipse 8:3-4

Quem ora, está consagrando a sua vida a Deus.

A palavra diz que nós não podemos ser negligentes ao nosso ministério. Negligência significa: relaxo – preguiça. Agindo com negligência nós atrairemos maldição para as nossas vidas.

Temos neste livro de 2 Crônicas dois grandes exemplos que nos revelam a importância da dependência de Deus em tudo o que iremos fazer.
Todos nós que servimos ao Senhor somos constituídos por Ele reis e sacerdotes na nossa casa e também na sua igreja. Por isso temos a obrigação de queimarmos incenso continuamente (orarmos continuamente). Existe uma frase que é muito conhecida por todos nós, que diz:

“Quem ora depende de Deus, mas quem não ora depende de si mesmo”.

Disse Jesus: “porque sem mim nada podeis fazer” (João 15:5). Isto significa que quando nós fazemos as coisas sem buscar ao Senhor, nós iremos errar.

Vejamos a seguir estes exemplos que ocorreram no reinado de Acaz e Ezequias, Reis de Judá. Esta história nós encontramos nos capítulos 28 e 29 de 2 Crônicas.

O reinado de Acaz

Tinha Acaz vinte anos de idade quando começou a reinar e reinou dezesseis anos em Jerusalém; e não fez o que era reto perante o SENHOR, como Davi, seu pai. – 2 Crônicas 28:1

Acaz foi um rei independente de Deus e nos dias do seu reinado não buscou o Senhor.

Acaz significa: Ele agarrou ou ele se apegou.

Alguns dados históricos sobre este rei

Existia uma inscrição antiga que o rei da Síria escreveu com o título: “O tributo de Acaz”, o rei que se apegou a outros deuses e outras forças, mas não buscou o verdadeiro Deus.

(comentários na bíblia Sheed, versão revista e atualizada).

Acaz ainda era um jovem quando começou a reinar. Ele reinou 16 anos em Jerusalém e o seu reinado teve início no ano 732 a.C. e em 2 Crônicas 28:1 Diz que: Ele não fez o que não era reto perante o Senhor.

Acaz cometeu grandes transgressões durante o seu reinado: O pecado de Acaz: 2 Crônicas 28

Acaz cometeu idolatria e induziu toda a nação de Judá a esta prática: O versículo 2 diz que: Acaz andou nos caminhos dos reis de Israel e até fez imagens fundidas a baalins.

Baalins é o plural de “baal”, pois existiam antigamente várias formas deste deus.

Baal significa: Dono, senhor, dominador. O culto a baal foi uma das piores tentações dos israelitas, desde os tempos antigos, e Judá por ser a tribo escolhida por Deus para que por meio dela enviasse o Messias, entrou nesta idolatria mais intensamente no reinado de Acaz.

Quando a palavra diz que Acaz andou no caminho dos reis de Israel, isto significa que ele cometeu os mesmos pecados de idolatria que os reis de Israel cometeram, pois ele adorou a deuses pagãos fazendo imagens de baalins e queimando incenso que significa oração. Acaz se prostrou diante destes deuses e buscou refúgio neles. Este tipo de idolatria foi introduzido em Israel por Jezabel, mulher de Acabe.

Também fez sacrifício humano a baal: Versículo 3 “Queimou a seus próprios filhos, segundo as abominações dos gentios que o SENHOR lançara de diante dos filhos de Israel”.

Queimou seus próprios filhos (foram mais que um filho): Acaz sacrificou seus próprios filhos a baal.

Talvez nós achamos que isso é um absurdo, mas o que nós ainda não compreendemos é que muitas pessoas podem estar sacrificando ou queimando seus filhos a outros desses simplesmente por consentirem com suas atitudes de rebeldia e independência. Isso acontece quando não consagramos as nossas vidas e a nossa casa a Deus, instruindo os nossos filhos no verdadeiro caminho que é Jesus.

Acaz confiou em homens, mas não confiou em Deus:
Versículo 16 – “Naquele tempo, mandou o rei Acaz pedir aos reis da Assíria que o ajudassem”.
Versículo 20 – “Veio a ele Tiglate-Pileser, rei da Assíria; porém o pôs em aperto, em vez de fortalecê-lo”.
Versículo 21 – Porque Acaz tomou despojos da Casa do SENHOR, da casa do rei e da dos príncipes e os deu ao rei da Assíria; porém isso não o ajudou.

Acaz no momento de dificuldades procurou auxílio com o rei da Assíria, pois achava que este rei por estar prosperando, teria muito mais possibilidade de ajudá-lo contra seus inimigos, do que o Senhor Deus. Então Acaz retirou os tesouros da casa do Senhor, (as coisas santas) para dar ao rei da Assíria. A palavra diz que em vez de fortalecê-lo, o rei da Assíria o colocou ainda mais em aperto.

Isto também pode estar acontecendo com muitas pessoas na igreja, pois sempre que passam por dificuldades, muitos procuram primeiro auxílio em homens, mas não buscam em Deus. Precisamos compreender que toda a solução para a vida do homem está em DEUS, por isso temos que buscá-lo em oração antes de qualquer outra coisa.

O rei Acaz no tempo da sua angústia pecou ainda mais:
Versículo 22 a 24 – No tempo da sua angústia, cometeu ainda maiores transgressões contra o SENHOR; ele mesmo, o rei Acaz. Pois ofereceu sacrifícios aos deuses de Damasco, que o feriram, e disse: Visto que os deuses dos reis da Síria os ajudam, eu lhes oferecerei sacrifícios para que me ajudem a mim. Porém eles foram a sua ruína e a de todo o Israel. Ajuntou Acaz os utensílios da Casa de Deus, fê-los em pedaços e fechou as portas da Casa do SENHOR; e fez para si altares em todos os cantos de Jerusalém”.

Acaz, no tempo da sua angustia cometeu maiores transgressões contra o Senhor, pois buscou auxílio com os deuses de Damasco, porque pensava que era por causa desses deuses que o rei da Síria prosperava. Então começou a sacrificar a esses deuses pensando que eles também poderiam ajudá-lo.

Assim também acontece com muitos de nós, pois no tempo da angústia, temos mais facilidade de nos afastarmos de Deus, começamos a murmurar e questionar ao Senhor por causa da situação que estamos passando. Quando agimos desta forma, nós vamos esfriando ainda mais a nossa comunhão com Ele.

Precisamos seguir o exemplo de Jesus que no tempo da sua aflição, quando estava próximo da sua morte na cruz, diz à palavra que “Ele orava ainda mais intensamente” Lucas 22:44, pois sabia que o Pai era poderoso para livrá-lo e confortá-lo.

Juízo de Deus veio sobre a nação de Judá:
Versículo 5 – Pelo que o SENHOR, seu Deus, o entregou nas mãos do rei dos siros, os quais o derrotaram e levaram dele em cativeiro uma grande multidão de presos, que trouxeram a Damasco; também foi entregue nas mãos do rei de Israel, o qual lhe infligiu grande derrota.

Versículo 6 – Porque Peca, filho de Remalias, matou em Judá, num só dia, cento e vinte mil, todos homens poderosos, por terem abandonado o SENHOR, Deus de seus pais.

Versículo 7 – Zicri, homem valente de Efraim, matou a Maaséias, filho do rei, a Azricão, alto oficial do palácio, e a Elcana, o segundo depois do rei.

Acaz foi derrotado e todo o seu povo foi levado cativo para Israel. Deus o humilhou diante de seus adversários e retirou todo o seu poder.
Esta é a conseqüência para a vida de todo aquele que confia em homens e não busca auxílio no Senhor.

No Salmo 81, Deus nos revela o seu desejo dizendo:
Versículo 13 a 16 – Ah! Se o meu povo me escutasse, se Israel andasse nos meus caminhos! Eu, de pronto, lhe abateria o inimigo e deitaria mão contra os seus adversários. Os que aborrecem ao SENHOR se lhe submeteriam, e isto duraria para sempre. Eu o sustentaria com o trigo mais fino e o saciaria com o mel que escorre da rocha.

Foi exatamente isso que aconteceu no reinado de Ezequias que vamos ver a seguir:

O reinado de Ezequias

Ezequias foi um bálsamo (alívio) de Deus para toda a nação de Israel depois do reinado de Acaz

Título: O rei Ezequias manda abrir o templo.
Sabemos que nós somos o templo do Espírito Santo e que o Espírito de Deus habita em nós. Este título nos revela que abrir o templo é abrirmos os nossos corações.

Ezequias significa no hebraico: O Senhor é a minha força.

Alguns dados históricos sobre este rei:
Ezequias era rei de Judá. Iniciou seu reinado no ano de 716 a.C. Tinha apenas 25 anos de idade quando começou a reinar, e reinou por 29 anos em Jerusalém.

2 Crônicas 29:2 diz que: Ezequias fez o que era reto perante o Senhor, segundo tudo quanto fizera Davi seu pai.

A atitude de Ezequias no início do seu reinado:
Versículo 3 – No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou.

No primeiro ano e no primeiro mês do seu reinado, Ezequias abriu as portas do templo: Isso significa que ele abriu o seu coração oferecendo a Deus as primícias do seu reinado. Declarando a Deus a sua dependência a Ele e reconhecendo que Deus e o Senhor de todas as coisas. A palavra diz que Ele abriu as portas da casa do Senhor e as reparou: Isso também está relacionado com a atitude de conversão e arrependimento deste rei.

Versículo 4 – Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental,
Versículo 5 – e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia.
Versículo 6 – Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mal perante o SENHOR, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do SENHOR e lhe voltaram as costas.
Versículo 7 – Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel.
Versículo 8 – Pelo que veio grande ira do SENHOR sobre Judá e Jerusalém, e os entregou ao terror, ao espanto e aos assobios, como vós o estais vendo com os próprios olhos.
Versículo 9 – Porque eis que nossos pais caíram à espada, e, por isso, nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres estiveram em cativeiro.
Versículo 10 – Agora, estou resolvido a fazer aliança com o SENHOR, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira.

Ezequias convocou todos os sacerdotes e levitas que são representantes do povo, e propôs a eles também retornarem para Deus e assumirem o seu ministério diante do Senhor.

Ezequias confessou os pecados de seus pais, se arrependeu e decidiu restituir a Deus tudo o que eles haviam feito de errado nos dias de seu Pai. Vemos esta atitude nos versículos anteriores quando declara com toda a convicção dizendo: “estou resolvido a fazer aliança com o Senhor”.

Ezequias chama os sacerdotes e levitas para assumirem o seu ministério, o qual haviam negligenciados durante 16 anos:
Versículo 11 – Filhos meus, não sejais negligentes, pois o SENHOR vos escolheu para estardes diante dele para o servirdes, para serdes seus ministros e queimardes incenso.

Temos na história destes reis dois exemplos: Um positivo e outro negativo que nos faz refletir sobre o nosso principal ministério que recebemos do Senhor, o qual muitos de nós já temos negligenciado por muitos anos das nossas vidas.

Sabemos que foi para isso que Deus nos chamou: Para estarmos diante Dele, para o servir, para ser seus ministros e queimarmos incenso. Pois a oração vai nos conduzir a fazermos sempre a vontade de Deus.

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.