A prática dos Dons Espitiruais

No primeiro treinamento, falamos especificamente na manifestação do Espírito Santo – DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS. Tomamos como referência o evangelho de Marcos e vimos como Jesus praticou este dom do Espírito Santo em seu ministério, inclusive junto aos seus discípulos. Alguns exemplos na vida de Jesus:

  • Repreendeu a febre (era um espírito e não uma doença);
  • Repreendeu o vento (não era uma simples manifestação da natureza);
  • Repreendeu os seus discípulos (não sabiam de que espírito eram);
  • Expeliu muitos demônios (espíritos imundos).

Agora queremos trazer ensino sobre os dons do Espírito Santo.

Jesus nos fala em sermos praticantes da sua palavra e compara a um homem prudente. Não os que só ouvem, mas os que praticam. Tiago, em sua epístola, nos fala que devemos acolher a palavra da verdade, tornando-nos praticantes da palavra e não somente ouvintes. Porque se alguém é somente ouvinte da palavra da verdade, e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla num espelho o seu rosto natural e quando sai já esquece do que viu. Diz-nos, ainda, que devemos ser operosos praticantes, tornando-nos bem aventurados no que realizamos.

Paulo também nos traz ensino sobre o sermos praticantes da palavra de Deus e nos diz:

  • Aquele que furtava, não furte mais, antes trabalhe (Efésios 5.26);
  • Penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor;
  • Sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento (Filipenses 2.2).

Há dois males na vida da igreja quanto ao uso dos dons: ignorá-los e deixar de praticá-los.

Vamos falar um pouco sobre dons e depois sobre a prática deles.

O significado da palavra dom, no grego “carisma”, vem da raiz “caris”, que significa dom, graça, dádiva, favor. Dom significa uma capacidade extraordinária do Espírito Santo dada aos discípulos de Jesus, trazendo poder para servir o corpo de Cristo. Este poder é resultado da graça de Deus operando neles.

Outra palavra para dom é “dorea”. Enquanto dom – carisma se refere à capacidade do Espírito Santo, “dorea” se refere às pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que manifestam em seus discípulos esta capacidade (Atos 2.38; 2 Coríntios 9.15; Hebreus 6.4). Devemos conhecer a pessoa do Espírito Santo e depender dele, de sua unção e de seus dons.

Efésios 4.7 – “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom (dorea) de Cristo.”

A revelação que Pedro nos traz nos diz que somos raça eleita, sacerdócio real para que pratiquemos os dons que Ele tem nos dado para exercício do sacerdócio. O sacerdote ministra a Deus e aos homens através de sua palavra e dons. A graça foi dada a cada um. Cada um é sacerdote.

1 Pedro 4.10,11 – “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que em todas as coisas seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém.”

Neste texto, concluímos que:

  • O Senhor nos deu dons para servirmos uns aos outros;
  • Ele nos deu pelo menos um dom para servir;
  • Devemos servir conforme a graça recebida;
  • Ele nos dá a palavra e a graça para servir conforme o dom;
  • A finalidade é Deus ser glorificado e a igreja edificada.

Que dom ou dons o Senhor tem nos dado para servir?

Os dons que o Senhor repartiu são recursos ou ferramentas que precisam ser usadas, praticadas, para que cada um possa desempenhar o serviço dos santos, visando o cumprimento do propósito de Deus.

Referem-se aos dons para servir o corpo de Cristo. Aqui temos duas listas destas funções.

  • Dons de Deus – Romanos 12.3-8
  • Dons de Cristo – Efésios 4.11

Todas as funções e dons para exercer no corpo de Cristo devem ter um componente importante: o amor.

Quando falamos dos dons de Deus em Romanos 12, logo a seguir somos ensinados sobre o amor (Rm 12 9-21).

Quando recebemos o ensino dos dons de Cristo em Efésios 4, a seguir Paulo nos lembra que tudo isso é regido pelo amor (Ef 4.15-16).

Pedro nos fala: “Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros” (1 Pe 4.8).

Devemos fazer distinção também através destas listas de dons:

  • 1 Coríntios 12 – dons do Espírito Santo – devemos procurar
  • Efésios 4 – dons de Cristo – nos tornamos
  • Romanos 12 – dons de Deus – devemos descobrir

DONS DE DEUS

  • Profecia
  • Ministério ou Serviço
  • Ensino
  • Exortar ou Fortalecer
  • Contribuir
  • Presidir
  • Exercer Misericórdia

Examinemos com cuidado Romanos 12.

Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.
– Romanos 12:3-8

Vemos que para ser usados com os dons de Deus, em primeiro lugar precisamos ser transformados pela renovação da nossa mente. Em outro lugar Paulo fala de termos a mente de Cristo (uma posição assegurada). Assim vamos praticar os dons que Ele nos deu porque experimentamos a vontade de Deus. No v. 3 diz para termos uma mente moderada (mente saudável). Ela, então, não usa os dons para seu benefício, mas em benefício do corpo de Cristo.

Já vimos que os dons são para glorificar a Deus e edificar a igreja, o corpo de Cristo. O final do v. 3 diz “segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. Para cada dom manifesto por nós em serviço ao corpo de Cristo há uma medida de fé. Isto significa que Deus nos capacita a ser usados nos seus dons. Precisamos nos mover em fé. “O justo viverá pela fé.”

Concluímos que:

  • A palavra nos chama à prática dos dons, não apenas ao conhecimento deles;
  • O amor deve regar estes dons.

DONS DE CRISTO

  • Apóstolos
  • Profetas
  • Evangelistas
  • Pastores e Mestres
  • Operadores de milagres
  • Dons de curar
  • Socorros
  • Governos
  • Variedade de línguas

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores
– Efésios 4:11

E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
– 1 Coríntios 12:28

Efésios 4.7-16 fala dos dons de Cristo. Estes dons não são dados aos homens, mas sim os homens se tornam dons. O texto diz que Cristo concedeu dons aos homens (v. 8), que são (v. 11): apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres.

Há uma diferença entre ter um dom e ser um dom. No caso dos dons de Cristo, são homens-dons que o Senhor concedeu à igreja. Jesus teve todos estes ministérios:

  • Apóstolo (Hebreus 3.1)
  • Profeta (Lucas 24.19)
  • Evangelista (Mateus 4.23)
  • Pastor (João 10.11)
  • Mestre (João 13.13)

O propósito destes dons é levar a igreja à edificação, à maturidade em Cristo (v. 13), saindo da meninice (v. 14). Tudo acontece pelo aperfeiçoamento dos santos e o desempenho do seu serviço através destes dons manifestos para o ordenamento dos santos.

Para lembrar, aqui o amor também regar os dons (v. 15,16): “seguindo a verdade em amor”; “edificação de si mesmo em amor”.

DONS DO ESPÍRITO SANTO

  • Palavra da sabedoria
  • Palavra do conhecimento
  • Dons de curar
  • Operações de milagres
  • Profecia
  • Discernimento de espíritos
  • Variedade de línguas
  • Interpretação de línguas

Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.
– 1 Coríntios 12:4-10

Refere-se aos dons sobrenaturais e ocasionais do Espírito Santo. 1 Coríntios 12.1-11 (v.7) mostra que estes dons são do Espírito Santo. Antes de conhecer o Senhor Jesus éramos guiados pelos ídolos mudos, que são espíritos malignos dos quais fazíamos a vontade e servíamos (Ef 2.1-3). Hoje servimos ao Senhor Jesus – confessamos por meio do Espírito Santo que Ele é o nosso Senhor. Também por meio dele podemos servir o corpo de Cristo com seus dons.

Observemos que no v.1 não está falando de dons espirituais e sim de poderes espirituais, ou pessoas espirituais, do grego “pneumatikon”. Também no v.7 está falando da manifestação do Espírito Santo.

Isto é importante porque a ênfase não é nos dons e sim na sua pessoa. Devemos estar prontos a nos sujeitar ao Espírito Santo no que Ele quer nos usar.

Como já tínhamos dito antes, dons podem ser procurados (1 Co 12.31,39; 14.1). Deus espera encontrar em nós zelo pela Pessoa do Espírito Santo e também dos seus dons, ainda que a sua manifestação dependa somente da sua vontade soberana (v.11). A manifestação do Espírito é concedida a cada um (v.7,11). Por isso os dons são ocasionais e transitórios.

Todos nós – que servimos ao corpo de Cristo – devemos estar disponíveis à manifestação do Espírito Santo, porque são os recursos de Deus para fazer a sua obra. Ou dependemos do Senhor ou dos nossos recursos naturais.

Da mesma maneira que os dons de Deus e os de Cristo, os dons do Espírito Santo são regidos pelo amor. O capítulo 12 apresenta a lista dos dons; no capítulo 14 somos ensinados sobre a manifestação de profecia e línguas; e no capítulo 13 – que fica entre estes dois capítulos – nos fala do amor. Um caminho sobremodo excelente; o dom supremo.

“Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais…” (1 Coríntios 14.1)

Ao servir o corpo de Cristo, devemos fazer na força que Deus nos supre para que:

  • Deus seja glorificado;
  • A igreja seja edificada pela multiforme graça de Deus, para estender o reino de Deus.
  1. Devemos nos dispor ao Espírito Santo para que Ele possa nos usar conforme a sua vontade.
  2. Devemos conhecer os dons do Espírito Santo.
  3. Devemos praticar os dons do Espírito Santo, tanto na vida da igreja como na proclamação do evangelho do reino, como fazia Jesus e os seus apóstolos.

Se temos o Espírito Santo, temos seus dons.
Então oremos: Usa-me, Senhor!

Nós Indicamos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.