Submissão, Caráter que define o discípulo

Então temos recebido do Senhor a importância de revermos e aprofundarmos os fundamentos da vida cristã. Um dos principais fundamentos na vida de um cristão é o arrependimento (em grego é a palavra Metanóia que significa mudança de atitude interior, mudança de mentalidade). A atitude natural de toda pessoa que não teve nenhuma experiência com Deus, toda pessoa que não nasceu de novo, é a rebeldia, porque isso é um fruto da atitude rebelde de Adão e de Eva que depois que pecaram, passaram o pecado para todos seus descendentes. Vivemos em uma sociedade rebelde, não é preciso ensinar alguém a ser rebelde porque já nascemos com essa atitude. Se essa atitude rebelde é que domina a todos até os discípulos antes da conversão então qual é a nova atitude do discípulo após a conversão? Qual é a expectativa de Deus por aquele que é novo convertido, por aquele que entrega sua vida pra Jesus? Tomamos por exemplo uma criança quando nasce os pais certamente criam expectativa sobre aquela ela. A primeira delas é que a criança precisa chorar, ou seja, após o parto quando o médico retira a criança e ela não chora gera logo preocupação aos pais, “por que ela não chorou? Porque não? O que houve?” Então a primeira expectativa é que a criança chore ao nascer. Se logo após ela nascer ela chorar isso é algo normal, anormal é não chorar porque naquele momento o choro produz certa tranquilidade aos pais. Quando uma pessoa entrega sua vida ao senhor, quando nasce de novo (é batizada) Deus cria expectativa a cerca daquele novo filho que nasce. E qual é essa expectativa? O que Deus espera daquele que se converte? Vejamos algumas pessoas se iludem ao ouvir frases como “mas fulano é tão bonzinho, é tão meigo só falta se converter” quem nunca ouviu essa expressão? Ou seja, colocam a conversão como um detalhe simples e não como o principal problema na vida da pessoa. “Mas ele não bebe, não fuma, não usa drogas o único problema é que ele não se converteu ainda” esse é ô problema. Às vezes nos iludimos por causa da personalidade, da educação e do carisma de certas pessoas que não se converteram ainda. Muitas vezes ao conhecermos de perto nos decepcionamos com essas mesmas pessoas (que por fora expressam boa atitude, mas por dentro são rebeldes. diante de algumas situações logo se tornam pessoas duras, agressivas e imprevisíveis) isso acontece porque essa atitude é natural da pessoa que não entregou sua vida pra Jesus(é rebelde). Qual é a atitude do novo convertido? Diferentemente da pessoa que ainda não se converteu (de atitude rebelde, arrogante) o novo convertido que se coloca como discípulo de Jesus tem a atitude de submissão a Deus isso acontece de forma natural. Então a marca característica da pessoa que não segue a Jesus é a rebelião e a marca característica de um discípulo de Jesus é a submissão. Um discípulo de Jesus é sinônimo de submissão, isso acontece porque recebemos uma nova natureza após o batismo.

“Dar-lhes-ei um só coração, espírito novo porei dentro deles; tirarei da sua carne o coração de pedra e lhes darei coração de carne; para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem; eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.” – Ezequiel 11:19,20
“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” – Ezequiel 36:26,27

É por causa dessa obra que o normal de um discípulo é ter um coração submisso. Então o normal de alguém que recebeu um novo coração é a postura de submissão absoluta a Deus, é obedecer às ordens de Deus sem nenhuma dificuldade, isso é o normal. Uma arvore é conhecida pelo fruto (sabemos que é uma jaqueira a arvore que produz jacas, não é necessariamente pela flor ou pela folha, mas pelo seu fruto é que temos certeza que é um pé de jaca) vemos isso.

“Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.” – Mateus 7:15-20

O fruto do discípulo se chama submissão, coração limpo, coração que se quebra diante da vontade do Senhor. Na Bíblia vemos um caso em que os fariseus foram pedir a João Batista que os batizassem, a resposta foi “produzi, pois, frutos dignos de arrependimento” é como se ele falasse comprovem verdadeiramente que vocês se arrependeram mostrem seus frutos . O fruto fala muito. Então a marca característica de um discípulo não é por que ele anda com a Bíblia não é por que ele frequenta reuniões não é porque ele fala do reino de Deus não é por que ele louva a Deus, isso são apenas indícios, mas a comprovação que ele é discípulo é quando diante de uma encruzilhada ele gera fruto de submissão.

Quando virmos alguém do nosso meio que tem uma postura inflexível, apegada a sua verdade, apegado ao seu jeito e resistente a palavra de Deus (quando falamos a respeito da vontade de Deus alguns resistem com bravura “não vou fazer não porque está errado não é assim” logo de cara resistem, outros com educação e mansidão “não pois não, certo,é assim mesmo, eu que estava errado vou fazer o certo” mas continua no erro, não muda ) quando nos depararmos com essas situações nos vem a dúvida é discípulo ou não? Precisamos estar atentos. Mas como podemos pensar isso daqueles que frequentam reuniões há vários anos, são conhecidos de todos. É só analisarmos seus frutos e veremos se é discípulo ou não. Mt 7:22,23 “Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?

Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade (sinônimo de pecado).” Mesmos expulsando demônios, curando aleijados e fazendo milagres não se submetiam integralmente a vontade do Senhor por isso Jesus falou “apartai-vos de mim” Por que não eram discípulos verdadeiros. Assim sabemos que a marca característica do discípulo é a submissão e a marca característica do não-discípulo é a rebelião. Mas a submissão é uma coisa muito abstrata não? O que é submissão? É uma postura interior do coração é uma consciência que ninguém vê. Deus produziu algo para comprovar, para aferir, para medir se existem um coração submisso ou não, a submissão é manifestada pela obediência e a obediência é a materialização da submissão. Para comprovar que há submissão tem que haver obediência. Mas para quem comprovar que temos submissão? Deus conhece meu coração ele conhece todas minhas atitudes, então comprovar pra quem? É necessário comprovarmos para nós mesmos, porque o nosso coração é enganoso, precisamos saber se somos submissos, porque se não formos submissos é porque eu não somos discípulos e se não somos discípulos eu não veremos o Senhor. Então precisamos ter convicção e provar que somos submissos ao Senhor, por isso que o Senhor coloca a obediência como algo para materializar a submissão.

“Disse Samuel a Saul: Enviou-me o SENHOR a ungir-te rei sobre o seu povo, sobre Israel; atenta, pois, agora, às palavras do SENHOR. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Castigarei Amaleque pelo que fez a Israel: ter-se oposto a Israel no caminho, quando este subia do Egito. Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e nada lhe poupes; porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos.” – 1 Samuel 15:1-3

Isso foi uma ordem do Senhor. O que se espera de uma ordem? Só há duas escolhas ou a obediência ou a desobediência. Vejamos agora o vers. 23 e 24 “Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.” Neste caso a rebelião se manifestou através da desobediência. Então a rebelião e a desobediência “andam de mãos dadas” ali Deus deu uma ordem para Saul e quando esse desobedeceu aflorou aquilo que estava no coração, que era a rebeldia.

“Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra” – Tito 3:1
É como se Paulo falasse para Tito lembra-te de se sujeitar as autoridades aos que governam, aos chefes, gerentes. Mas como sujeitar-se as autoridades? Sendo obediente esse é único o caminho. Então a rebelião se manifesta pela desobediência já submissão se manifesta pela obediência. Ser submisso sem obediência é como querer dirigir um carro sem combustível, não funciona.

Submissão a quem?

Primeiro a Deus diretamente a sua palavra.
“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão.” – 2 Cor. 10:4-6

Outras referencias (Atos 5:28,29 1º Pedro 1:22)

Vemos um exemplo de submissão e obediência a Cristo e a sua palavra. Além de nos submetermos a Deus precisamos nos submeter a homens e mulheres, seja no trabalho, seja na escola, seja em qualquer lugar porque Deus se agrada dessa nossa atitude de submissão. Mulheres se submeterem aos seus maridos (mesmo incrédulo que não é do Senhor), filhos se submeterem aos pais, pessoas se submeterem as autoridades do corpo de Cristo aqueles que cuidam das nossas vidas pastores, presbíteros, discipuladores, se submeterem uns aos outros. A principio produz uma resistência no coração do discípulo “Opa espere ai, mas quem vai mandar em mim?” O natural do discípulo é a submissão é algo normal com ela vem amor. Se não formos submissos como seremos discípulos se Cristo?

“Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” – Jo. 13:35

Deus quer falar ao nosso coração sobre a graça de vivermos de maneira sadia o principio de autoridade delegada de Deus, homes e mulheres falhos igual a mim, que tem os mesmos defeito que eu temos, mas que é um canal de Deus a para gerar vida na minha vida.

Todo homem(raça humana) esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela.Visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra.” As autoridades que existem hoje foram instituídas por Deus e também aquelas que virão. “Quem vai ganhar a eleição para prefeito?” Não sabemos, mas é certo que aquele que vencer será com certeza instituído por Deus. Autoridade é um ministro de Deus para o nosso bem, então quando olharmos para uma autoridade, precisamos enxergar a Deus e não a pessoa que se faz autoridade. O texto nos fala que podemos dever amor, tributo, imposto, respeito e honra. Esse é um principio criado por Deus que gera paz em nossos corações.

A rebelião que foi instaurada por satanás, desde a eternidade que gerou a sua expulsão e contaminou todas as pessoas da Terra, essa rebelião é que traz confusões e brigas. Há um entendimento equivocado que achar que submissão é sinônimo de inferioridade (o que exerce a autoridade é superior e o que obedece é inferior) isso é um equívoco, Deus quer nos libertar dessa mentira, não há comparação entre melhor e pior, superior e inferior. Podemos ver isso na trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) onde nenhum é inferior ou superior ao outro.

“Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra.”  – Jo. 4: 34
“Vim do Pai e entrei no mundo; todavia, deixo o mundo e vou para o Pai.”  – Jo.16:28
Primeiro o Pai enviou Jesus e ele veio sem murmuração nenhuma.
“E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.” – Jo 8:29

E quando Jesus veio não veio se lamentando não, Ele veio fazer a vontade do pai independente de qualquer obstáculo. Jo. 15:26 “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim;” O Pai enviou a Jesus, Ele veio obedeceu e fez o trabalho e muito bem feito, logo depois Jesus enviou o Espírito Santo para completar seu trabalho e esse o obedeceu, At 2:16.17 “Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel:E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos;” Jo 16:12-15 “Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso é que vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. Um pouco, e não mais me vereis; outra vez um” os três são um assim como o Espírito Santo se submeteu a Jesus, Jesus se submeteu ao Pai. Submissão foi a marca característica de Jesus, vemos exemplo disso no batismo de Jesus(Mt 3:13-17), sua submissão à João Batista. Imagine o verbo da vida se submetendo a uma pessoa, foi o que aconteceu, o próprio Jesus esperou até ser batizado por João Batista. Com isso o Pai não aguentou e bradou do céu “Esse é meu filho amado em quem me comprazo” Em tudo Jesus era submisso. A sujeição é a marca característica de Jesus. É impossível edificar a vida de Cristo em alguém que não se submete as autoridades.

“Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.” – Hb 13:17

Ver 1 Pedro 2:13-19 .

O que é submissão?

Quando nos submetemos estamos obedecendo ao próprio Deus, por isso não devemos nos opor jamais, submissão deve uma atitude interior e deve ser feita em toda hora independente de qualquer coisa. Vejamos:

“Servos, obedecei em tudo ao vosso senhor segundo a carne, não servindo apenas sob vigilância, visando tão-somente agradar homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor. Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo;” – Cl 3:22-25

Qual é o teste da submissão? É quando você não concorda com a autoridade mesmo assim deve obedecer, e se submeter pois não está se submetendo exclusivamente à autoridade mas sim a Deus. Ver Colossenses 3:17.

Qual o limite da autoridade?

O limite é a palavra de Deus, ela é quem manda, governa e autoriza, não existe nenhuma outra autoridade que possa ser contra a palavra, nada que qualquer autoridade diga que seja contra a palavra de Deus podemos nos submeter, pois a submissão à autoridade é absoluta mas a obediência é relativa por que devemos obedecer a palavra do Senhor. A autoridade não deve exercer poder além do limite, pois ela não é imposta, mas sim conquistada, Jesus falou “As ovelhas ouvem a minha voz e me seguem” o que não vier da voz de Deus é imposição.

Ninguém pode substituir Cristo em nossas vidas.

Não tem nenhuma autoridade que possa substituir a Cristo em autoridade, fiel é Deus que nos chamou para comunhão com o seu filho. Na casa do Senhor a autoridade deve apontar para Cristo, ser semelhante a Cristo.

Perigo do super espiritual: é aquele que só se submete a Deus diante de fatos evidentes e explícitos (só se obedece quando vê claramente a ação do Senhor ),

“…aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.” – 1 Jo.4:20
Igualmente é a submissão, se não nos submetermos aqueles que vemos, como nos submeteremos àquele que não vemos (Deus)? A submissão é para todos.

O vinculo de submissão deve ser efetivo, concreto e real e não virtual e de fachada: Não adianta nos submetermos apenas para demonstrar sujeição e causar boa impressão, mas sim de coração sujeito e obediente, de forma efetiva e real, jamais de forma virtual só pela aparência, mas pela prática. Deus quer gerar em nós um povo zeloso de boas obras, exclusivo seu, com coração submisso. Amém.

A marca de um discípulo é a submissão. “mas se eu for enganado? Se eu for chamado bobo? Se eu for chamado de besta? ”Não importa o que importa é que eu sigo os passos daquele que é senhor sobre todos e sobre tudo, que é meu senhor, que me amou primeiro que é rei dos reis (Cristo Jesus que vive e reina para todo o sempre).

Ver 2 Tm 1:12 e Sl 1:11-3.

“E quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” – Mt 20:27 e 28

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.