Sete elos da evangelização

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda Judeia e Samaria e até os confins da Terra.” –  Atos 1:8

No começo do livro de Atos temos:
“Escrevi o primeiro livro, ó Teófilo, relatando todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar.” – Atos 1:1
A autoridade para alguém ensinar está no fato desta pessoa praticar aquilo que ensina. Primeiro Jesus fez, depois começou a ensinar. Por causa deste princípio, devemos nos capacitar para ensinar aos outros. Por isto devemos procurar junto com os irmãos clamar diante do Senhor e dizer: “Senhor eu quero viver, Senhor eu quero que isto seja verdade na minha vida, que isto seja algo palpável, algo concreto na minha vida”.
“Não é nenhum estudo metodológico porque eu não me sinto a vontade pra isso, porque eu sei que eu deveria viver muito mais do que hoje eu tenho vivido, mas eu quero viver, quero praticar, quero ouvir e quero fazer muito mais.”
Romanos 10:1-15
Conseguimos identificar, neste texto principalmente a partir do versículo 13 até o 15, uma corrente com sete elos, que são representados por sete verbos.

Os elos são os seguintes:

  1. INVOCAR;
  2. SALVAR
  3. CRER
  4. OUVIR
  5. PREGAR
  6. IR
  7. ENVIAR.

Nestes elos que formam esta corrente, encontramos três pessoas diferentes com responsabilidades distintas, responsáveis por estes elos: Deus, a pessoa que não conhece o Senhor o discípulo.

Os elos que fazem parte da responsabilidade de Deus são:

  1. Enviar
  2. Salvar.

Dom exclusivo de Deus

A primeira responsabilidade exclusiva de Deus é SALVAR. Você consegue salvar alguém? Por mais experiente que seja, você consegue salvar? Com certeza não. Só quem pode e mudar o coração de alguém é Deus, ele pode transformar. Eu não posso e nem você pode.
A segunda responsabilidade exclusiva de Deus é ENVIAR.
Em Mateus 28:18-19 temos que Cristo depois de ressuscitado aparece aos discípulos: “ Jesus aproximando-se falou-lhes dizendo: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra, ide portanto fazei discípulos de todas as nações…”
É Deus que nos envia, essas duas atribuições cabe a Deus ele já nos enviou e ele está pronto para salvar.

Responsabilidades da pessoa que não conhece a Deus

1- OUVIR.
A pessoa precisa ouvir. Se você chega pra falar de Jesus pra alguém se esse alguém não quiser ouvir você não pode obrigá-lo. É direito dele de ouvir ou não. Mesmo que se obrigue alguém a ouvir, não funciona, porque ele tem que querer ouvir, tem que ser uma opção, uma vontade dele de ouvir, não ser forçado, mas sim espontâneo por parte dele.
2 – CRER.
Quem tem que crer é a pessoa sozinha. Eu não posso crer por ela. Ela que tem que acreditar que aquela palavra que está ouvindo é verdade, o ato de ouvir gera fé, pois “a fé vem pelo ouvir da palavra,” Romanos 10:17
3 – INVOCAR.
Eu não posso invocar o Senhor pra ninguém eu só posso invocar na minha vida. Invocar a Deus é uma ação exclusiva de cada pessoa, ela que tem que ouvir, crer para invocar esse é um critério que cabe a pessoa.

Responsabilidades do discípulo.

  1. Ir
  2. Pregar.

Essa é uma responsabilidade intransferível. Cabe ao discípulo ir e pregar o evangelho a toda criatura (Marcos 16:15), pois foi para isso que Jesus o enviou, para ir anunciar o Reino de Deus.
Dizem que uma corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco. Se todos os elos que formam a corrente forem fortes então toda a corrente é forte, mas se apenas um elo dessa corrente é fraco e se quebra então se pode dizer que toda a corrente é fraca. Por isso a importância destes sete elos estarem ligados entre si, pois um depende doutro.

O discípulo é enviado, esse precisa ir e pregar, já a pessoa precisa ouvir, crer e invocar ao Senhor para que por Ele seja salva.

Nem todos irão se converter, nem todos irão entregar sua vida para Jesus, mas todos têm o direito de decidir. Eu não posso furtar esse direito da pessoa de decidir. Se essa pessoa vier e me disser: “eu não creio nisso que você está falando”, isso é um direito, uma escolha. Aos discípulos de Jesus cabe apresentar o Reino de Deus, e isso não é apresentar uma igreja, não é apresentar uma instituição, não é apresentar um conjunto de regras. É apresentar uma pessoa chamada Jesus Cristo essa é uma responsabilidade que cabe ao discípulo.
Deus precisa produzir convicção em nós, e ele quer produzir em nós. Jesus tinha em seu coração uma convicção que a única saída das pessoas ao encontro da salvação era ele próprio, Deus quer produzir essa mesma convicção em nós. Essa convicção que foi transmitida aos discípulos e aos primeiros irmãos das primeiras igrejas, por isso que esses irmãos saiam como loucos, arriscando as suas vidas por causa desta fé para anunciarem o evangelho de Deus e salvar vidas. É esse o dever do discípulo. Deus quer produzir esta convicção de que todas as pessoas nascem em pecado e que a única possibilidade para se livrar dessa vida de pecado é através de Jesus Cristo.
A palavra que o Senhor nos traz esta manhã é “vá e pregue”, isso é o que precisamos fazer. Mas alguns já estão pregando, estão compartilhando, estão falando, mas os frutos não tem sido visíveis, eu sei que existem sementes que às vezes demoram a brotar isso é normal, o que o Senhor quer é que lancemos a semente. Aquele que lança uma semente deseja que esta brote, cresça e produza frutos embora que demore, mas o trabalho precisa e deve ser feito.
Às vezes me vem à mente uma comparação de minha vida com a de Jesus, fico envergonhado, pois os resultados da vida de Jesus é algo que eu não consigo compreender, logo se pensa, mas é Jesus o Cristo como queres comparar tua vida com a Dele. Mas não foi o próprio Jesus que disse que nós iríamos fazer coisas maiores do que ele fez? Para que isso venha a acontecer algo precisa mudar. E é preciso que haja uma mudança muito grande.
Eu tenho aprendido que existe uma graça especial para se aproximar das pessoas que não conhecem a Deus, era essa graça que Jesus tinha com as pessoas, uma graça especial, inconfundível. Jesus falava a coisa certa, na hora certa, para a pessoa certa e da maneira certa, por isso precisamos ter Jesus como nosso modelo, para aprender com o que ele fez e tentar a todo custo repassar o que ele ensinou.
Jesus fala que devemos amar a todos inclusive aos nossos inimigos, devemos fazer o bem a todos até aqueles que nos odeiam, devemos bendizer a todos até aqueles que nos maldizem e devemos orar por todos até por aqueles que nos caluniam, isso foi o que Jesus fez e ensinou e é também o que precisamos fazer e ensinar.
Precisamos amar, fazer o bem, bendizer e orar sem nenhuma indiferença, isso foi o que Jesus fez. . Podemos ver isso claramente em: João 1:43-51
No versículo 46 Jesus simplesmente amou a Natanael independentemente do que ele tinha dito, Natanael foi negativo com Jesus no que falou, mesmo assim Jesus encontrou um ponto positivo em Natanael, o elogiou isso foi o bastante para que ele visse a graça e o amor que Jesus tinha, se converter e começar a segui-lo. O elogio parece uma varinha mágica (abre qualquer porta) por isso precisamos fazer maior uso dele.
Jesus, cansado, senta-se a beira de um poço e pede água a uma mulher samaritana que estava a pegar água (judeus não falavam com samaritanos, nem homens com mulheres estranhas) Jesus com sua infinita graça, se põe em inferioridade, pois quem pede água está em uma situação inferior, (quem pedia água era Jesus o autor da vida, o verbo eterno), assim ele já cria um novo clima para situação, a intenção dele era começar uma conversa com aquela mulher. O texto relata ainda que a mulher fica impactada com a conversa, e logo mais Jesus fala: vai buscar teu marido e ela responde “- eu não tenho marido”, “- bem disseste não tens marido, pois já tivestes cinco e o que tem agora não é teu”, falou Jesus. Ele achou uma maneira de elogiar a resposta daquela mulher. Jesus amou aquela mulher e ela veio a se converter e através dela o evangelho se espalhou por aquela região.
Observar João 4:5-19
Uma mulher foi encontrada em adultério (naquela época era um caso gravíssimo e consequentemente ela seria apedrejada, seguindo a lei de Moisés) e levaram-na até Jesus para testá-lo, e ver qual seria a sua atitude, pois não era cabível que tal acontecimento ficasse impune. Chegando até Ele cotaram-no o acontecido, mas Ele com sua grandiosa misericórdia falou à todos: “aquele que não tiver pecado que atire a primeira pedra” começaram então a sair um por um,pois todos tinham pecados, então Jesus perguntou “mulher onde estão teus acusadores? Não ficou nenhum? – Nenhum -nem tampouco eu te acusarei, vá em paz e não peques mais. Primeiro o amor, depois o ensino e depois a verdade assim foi o coração de Jesus, aquela mulher estava acostumada a ser desprezada e Jesus aplicou amor na vida daquela mulher. Amor sem verdade é hipocrisia é falta de lealdade, é preciso aplicar a verdade, mas ela tem que vir mergulhada no amor. Uma pessoa amada se submete a qualquer coisa, porque ela sabe que está sendo amada. A verdade sem amor ninguém aguenta. É preciso graça do Senhor para se aproximar. Só amor é desleal, só verdade ninguém aguenta, um complementa o outro.
Observar João 8:1-11
Fala a respeito de Zaqueu homem publicano (que cobrava tributos públicos) odiado e rejeitado por todos da região. Jesus foi de encontro a ele e disse: Zaqueu desse depressa, pois hoje vim ficar em tua casa. Todos não acreditavam como Jesus podia fazer aquilo e ir para a casa de um pecador. E comendo todos que ali estavam Zaqueu se sentiu amado e prometeu dar tudo o que tem aos pobres e a quem tivesse cobrado algum imposto lhe devolveria aumentado de quatro vezes. Logo Jesus fala: hoje a salvação entra na tua casa. Isso só é foi possível devido ao infinito amor de Jesus para com todos.
Precisamos ser como Jesus, abrir a boca para destilar graça.
Jesus amou aquele homem apenas com o olhar. Dizem que a primeira forma de comunicação é o olhar, depois quando você fala apenas expressa aquilo que você já disse no olhar, você materializa aquilo com palavras. Então precisamos aprender com o Senhor a ter um olhar que ama. No texto não fala que esse jovem se converteu, isso também vai acontecer com a gente, nem todas as pessoas que nó iremos amar, fazer o bem, bendizer e orar irão se converter, mas como aquele jovem teve a oportunidade de escolher de maneira clara e decidir o que queria para a sua vida. Todos também terão a oportunidade e o direito de fazer sua escolha. Deus quer transbordar sobre nós uma graça para alcançar corações, Ele quer que nosso olhar quebrante corações fechados, pessoas que são inacessíveis muitas vezes se comportam desse jeito como uma maneira de se proteger, não devemos achar que é um caso perdido, Deus quer no usar para amar essa pessoa.
Precisamos ir e mostrar nosso amor, pregando o evangelho para as pessoas crerem que o único caminho para a vida eterna é através de Cristo, e que Ele é o único senhor e salvador.

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.