Quatro características da vida de Igreja

Existem vários aspectos sobre vida de Igreja que não conseguiremos abordar nestes dias, mas vamos abordar alguns deles.
Iremos apontar para a Igreja primitiva como ponto de referência onde nós temos aprendido que Jesus edifica sua Igreja, assim, o Senhor deixou alguns aspectos na vida daqueles irmãos para que aprendamos com eles. Não podemos olhar para aqueles irmãos e desejar ser uma cópia pois, eles estavam sendo edificados igualmente a nós hoje, então enxergamos neles algumas situações que não devem ser imitadas.
O que o Senhor tem nos ensinado é de olhar para aqueles irmãos com o intuito de observar quais são os fundamentos que foram introduzidos por Jesus e que eles estavam vivendo.
O nosso olhar nestes dias é para a vida daqueles irmãos com um coração desejoso de buscar quais fundamentos devemos aprender da vida deles.

Sem comparação

Nossa intenção não é de fazer comparação entre nossa vida como Igreja com a de outra localidade. Não queremos tecer comentários sobre práticas de outros irmãos, e sim pedir para o Senhor sondar o nosso oração e saber onde devemos crescer.

“e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” – Atos 2:42

Apesar de não estar escrito, conseguimos entender que, na realidade, a Igreja primitiva perseverava na doutrina dos apóstolos, na comunhão, no partir do pão e nas orações. Então o que o texto quer dizer é que eles perseveravam nas 4 características.
O que podemos entender é que a Igreja primitiva era perseverante. Eles tinham clareza do que o Senhor queria, do que estava no coração de Jesus. Eles não viviam atrás de novidades. Eles somente perseveravam. Receberam com clareza o que Jesus os ensinou.
Correr com perseverança é diferente de correr. Alguns correm, mas não correm com perseverança.

Primeira característica: perseverar naquilo que temos recebido do Senhor

Assim, a primeira pergunta é: isso é do Senhor? Se sim, então preciso perseverar nisso.
Perseveravam em que? Na doutrina dos apóstolos.
Normalmente o ser humano tem dificuldade de perseverar. Quem já começou a estudar inglês e parou? quem já começou uma dieta e parou?
O Senhor tem falado diversas coisas sobre seu propósito eterno, sobre andar em luz, do valor dos vínculos, valor da aliança. Deus tem falado tudo isso conosco o qual precisamos aprender a perseverar.
Sabemos que de vez em quando vemos algumas modas dentro do meio ‘evangélico’ e alguns resolvem seguir por esse caminho.
Quando vemos uma pessoa que não consegue se estabelecer em um determinado local, entendemos que ela é uma criança na fé. Como uma criança que não consegue focar em um brinquedo apenas, ela facilmente olha para outro que chame a atenção.
Quando vemos uma pessoa que passa de 9 ‘casamentos’, só podemos pensar que o problema é dela.

Poucas coisas bem recebidas, bem absorvidas e bem vividas.

“E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro;” – Efésios 4:11-14
Devemos estar abertos para o que Deus quer falar, não podemos estar vulneráveis.

1 – Não diluir o ensinamento

Perseverar naquilo que recebi de maneira genuína sem diluir o que tenho recebido.
Quem brincou de ‘telefone sem fio’ sabe o que acontece no final. A mensagem chega completamente diferente.
Quem nunca viu alguém falando que ‘a Igreja deve estar aberta para as mudanças sociais’? Isto é algo que precisamos ter cuidado. A Igreja do Senhor não se molda à sociedade e por isso há uma pressão para que o evangelho seja diluído e isso é algo extremamente perigoso.

“Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada.” – 1 Timóteo 4:1-2
“Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.” – 2 Pedro 2:1-3

O texto fala de práticas libertinas e palavras fictícias que precisamos ter muito. O Reino de Deus é de paz, justiça e alegria no Espírito Santos, mas as ordens que Deus deixou estabelecidas são imutáveis.
Então perseverar na doutrina é perseverar naquilo que o Senhor falou.

2 – Aplicar a palavra na vida

Pra viver o Reino é necessário perseverança em aplicar os ensinamentos em nossa vida.
Ex. maridos, amai as vossas esposas como cristo amou a Igreja;  esposas sede submissas ao seu marido como ao Senhor.
Então os maridos e esposas devem viver perseverando nisso.

Segunda característica: Perseveravam na comunhão (koinonia)

Quando somos batizados, acaba-se a individualidade. Deixamos de ser solista e passamos a participar de um coral. Acaba-se a exclusividade.
Nossa vida agora está inserida no corpo onde eu preciso trabalhar para que este corpo seja beneficiado. Preciso aprender a trabalhar em equipe. Isso é comunhão = comum união.
Comunhão não é só estar junto. Um ônibus lotado. Eles estão juntos mas não estão em comunhão. As pessoas estão juntas por uma circunstância.
Comunhão é estar junto completamente comprometido com o propósito de todos. Para haver comunhão é preciso aprender a trabalhar em equipe e para haver comunhão é preciso ter que haver submissão.
O corpo de cristo tem acesso à sua vida ou você é daquele que se alguém fala algo que não concorda, você ‘sai da Igreja’?
Comunico aos irmãos depois que tomei a decisão ou peço conselho antes de decidir?
Eu confesso pecado ou eu não peco?
Existem dois tipos de pessoas:
a) comete pecado e confessa;
b) comete pecado e acha que os outros pensam que ele não comete pecado.
” Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desceu sobre a barba, a barba de Arão, que desceu sobre a gola das suas vestes; como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre.” – Salmos 133

Terceira característica: Perseveravam no partir do pão

Qual a diferença entre comunhão e partir do pão? Comunhão é estar junto com meu irmão com o mesmo objetivo, já partir do pão refere-se á intimidade.
Normalmente só almoçamos com alguém quem é do seu ciclo de intimidade. Perseverar no partir do pão é perseverar na intimidade, ser conhecido pelo nome, abrir o coração.

Tudo conspira para que a gente desista de perseverar.

Desentendimento, ferida, medo. Nossa carne tem medo de estar perto, nossa carne gosta do povão, tem gente de adora grandes congressos mas não percebe que o importante é a intimidade.
Jesus tinha um grupo de seguidores, mas chamou somente 12 PARA ESTAR PERTO.
Não conseguimos ter intimidade com muita gente. Precisamos compreender isso. Não conseguimos ter o mesmo nível de intimidade com muita gente. Não estou falando de panelinha, estou falando de pessoas que querem conhecer a todos mas não conseguem ter intimidade com ninguém. O que falo é daqueles que podemos abrir o meu coração.
Quem conhece sua vida?

Quarta característica: Perseveravam na oração

perseverar na oração tem 2 aspectos
a) oração de toda a Igreja.
b) oração individual
Temos o compromisso de orar pela parte do corpo de cristo o qual estou inserido. A oração tem um poder que precisamos descobrir. A oração é como a raiz de uma árvore. É o que sustenta.

Encontro de Edificação, Crescimento e Comunhão – 2014
(Retiro no período de Carnaval 2014)

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.