Prostrados aos pés de Jesus

“Então, saiu o povo para ver o que se passara, e foram ter com Jesus. De fato, acharam o homem de quem saíram os demônios, vestido, em perfeito juízo, assentado aos pés de Jesus; e ficaram dominados de terror.” – Lucas 8:35

“… e, estando por detrás , aos seus pés, chorando, regava-os com suas lagrimas e os enxugava com os próprios cabelos; e beijava-lhe os pés e os ungia com unguento.” – Lucas 7:38

“Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante d’Ele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada.” – Lucas. 8:47

“Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador”. – Lucas 5:8

A experiência de Pedro precisa ser a nossa experiência, pois, da mesma forma que ele se identificou como um pecador indigno assim cada discípulo de Jesus vai se identificar quando se colocar diante d’Ele. A partir desse encontro real, que na verdade, acontece quando nos arrependemos, somos batizados nas águas e em seguida cheios do Espírito, passamos pela Porta de Entrada do Reino de Deus e somos colocados “no caminho” aprendendo a guardar todas as coisas que o Senhor nos ensinou, olhando, agora, para o alvo: JESUS É ESSE ALVO. ALELUIA!

Início de uma grande batalha

Paulo diz: Combati o bom combate… (pelejar) – 2 Timóteo 4:7

Começamos a carreira… Nessa carreira, Deus vai “CONSOLIDANDO” a nossa vida.

“…Ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.” – 1 Pedro. 5:10

Tenho notado que os cristãos, em toda parte, parecem carecer de uma boa compreensão do que chamamos “natureza pecaminosa”. Esta guerra espiritual em que estamos envolvidos é muito real, mas devemos encarar a nossa própria responsabilidade diante de Deus. Nós não podemos colocar a culpa de todos os nossos pecados em Satanás ou nos demônios.

“NÓS SOMOS TOTALMENTE RESPONSÁVEIS DIANTE DE DEUS POR CONTROLAR A NÓS MESMOS E POR DEIXAR DE PECAR”.

Quando Adão caiu em pecado, toda a sua descendência herdou dele a natureza decaída. – Romanos 5:12 e 5:18 e 19

O que é, exatamente, “natureza pecaminosa”? É o desejo quase contínuo de pecar que satura cada parte de nós.

O poder do pecado

Ao herdarmos a natureza decaída de Adão, nós herdamos a sua tendência à desobediência. Por nossa própria escolha tornamo-nos “filhos da desobediência”.

Vamos ler o que diz Paulo em Romanos 7:19-23

As escritura refere-se a esta natureza pecaminosa  de diferentes maneiras. Algumas vezes ela é chamada de nosso “velho homem”. (Romanos 6:6; Colossenses 3:8-10)

Algumas vezes, as escrituras chamam esta natureza pecaminosa de nossa “carne”, ou “natureza carnal”. – Romanos 8:2-8

O pecado está entranhado intimamente em nosso ser – corpo, alma e espírito. Eis alguns versículos que mostram claramente a extensão com que o pecado se apossou de nós.

Corpo

“Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:24)

Alma

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Eu, o Senhor esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.” – Jeremias 17:9-10

Espírito

“Ou supondes que em vão afirma a Escritura: É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que Ele fez habitar em nós?” – Tiago 4:5

“Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.” – 2 Coríntios 7:1

E, finalmente:

“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo”. – 1 Tessalonicenses 5:23

A Bíblia está cheia de versículos que nos conclamam enfaticamente a combater o nosso desejo natural de fazer as coisas que são erradas. (Leia Hebreus 12:1-4)

NÃO PODEMOS CONFUNDIR A GRAÇA DE DEUS!

Paulo abordou este assunto de forma direta: (Romanos. 6:1-2)

Você quer mais abundância em sua vida?

“Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais”. – 1 Tessalonicenses 4:1, 3-5

O pecado

Há um princípio muito importante: A raiz de toda doença mental é o pecado de estar centrado em si mesmo. Em outras palavras: O homem quer receber glória, algo que só o Nosso Senhor Jesus pode receber. Temos a facilidade e tendência de construir nosso império e dominar coisas e pessoas que estão ao nosso alcance; queremos que as pessoas se dobrem diante de nós e aí está a raiz de todos os problemas de relacionamentos.

O Salmo 115:1 afirma: “Não a nós senhor, não a nós, mas ao Teu nome dá glória, por amor da Tua misericórdia e da Tua fidelidade”.

A característica de quem é doente mental ou que tem muitos problemas em sua vida é que se recusa a pensar em qualquer coisa ou pessoa que não em si mesmo. Note que eu disse “se recusa” e não que é incapaz de. As pessoas mentalmente doentes optam por ser mentalmente doentes, na maior parte das vezes.

Elas usam desculpas de feridas do passado, rejeição, complexo de inferioridade e etc…

Isso é pecado e esse pecado chama-se: “EGOCENTRISMO”. Esse é o nosso problema: gostamos de pensar nada mais além de nós mesmos. Precisamos ir aos pés de Jesus e confessar o nosso pecado de egocentrismo, porque ali passamos a ver somente o nosso pecado e não mais o pecado de nossos irmãos.

Quem sofreu mais do que Jesus?

Em que terrível  situação estaríamos nós se Jesus deliberadamente tivesse gasto o seu tempo em auto-piedade e ficasse considerando e reagindo à dor e a rejeição que Ele sofreu? Ele é o nosso exemplo

“Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois Ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente.“ – 1 Pedro. 2:21-23

O perdão

Você sabe o que significa perdoar?

Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados”. –  Lucas 6:36-37

“E não entristeceis o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.” – Efésios 4:30-32

Quatro passos básicos nesta questão de perdoar alguém que o feriu

1 –  Nós  não perdoamos porque nos sentimos dispostos a perdoar. Perdoamos como um puro ato da nossa vontade, em obediência aos mandamentos de Deus.

2 –  Quando perdoamos alguém, reconhecemos que não temos mais nenhum direito de vingarmo-nos daquela pessoa.

“Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrível cousa é cair nas mãos do Deus vivo.” – Hebreus 10:30-31

“Bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam”. – Lucas 6:28

3 –  Quando perdoamos alguém, devemos fazê-lo seguindo o exemplo de Deus. Uma vez que tenhamos perdoado alguém, não temos mais direito de permitir que permaneçam em nossa mente as lembranças e os pensamentos quanto ao que tal pessoa fez para nos ferir. Temos de disciplinar a nossa mente e parar de pensar em nós mesmos!

“Pois, para com as suas iniquidades, usarei de misericórdia e dos seus pecados jamais me lembrarei”. – Hebreus 8:12

4 – Uma vez que tenhamos dado estes passos em obediência a Deus, podemos pedir ao Senhor que Ele controle e mude as emoções que estivermos sentindo, levando cativo todo o nosso pensamento a Ele.

Temos de abandonar todas essas infantilidades. Encaremos nossas responsabilidades e compromissos e os cumpramos em retidão diante de Deus. Lutemos esta luta contra a natureza pecaminosa e vençamos.

Este é o caminho para uma vida abundante em Jesus Cristo, nosso Senhor.

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.