O que está alimentando a minha alma?

Certo dia o Espírito Santo do Senhor me fez uma pergunta, seguida de uma instrução. A pergunta foi: “O que está alimentando a sua alma”? Naquele momento não consegui responder com exatidão. Achava que tinha alguma noção, mas sem muita convicção interior. Então veio a instrução: “Preste atenção no alimento que você está dando para a sua alma”. Orei pedindo direção e passei a prestar atenção a essa questão. E o Espírito foi me mostrando como isso é sério, e como interferia/interfere em MINHA vida.

Foi meditando nisso que resolvi escrever esta reflexão e compartilho por acreditar que pode ser útil para você também. Vamos orar?

Espírito Santo, creio que o Senhor veio morar em mim para me ensinar todas as coisas e me conduzir a toda verdade. Eis-me aqui para aprender contigo e ser conduzido. Por favor, ilumina os olhos do meu coração para perceber em que fontes tenho buscado alimento para a minha alma. Ajuda-me a rejeitar aquelas que não te agradam e a buscar as que foram preparadas por ti para produzir VIDA em mim. Em nome de Jesus, amém!

Nosso Ser

De acordo com Gênesis 2.7, Deus formou o corpo do homem em primeiro lugar, a partir do pó da terra. Depois Ele soprou no homem o fôlego da vida (hebraico SHAMAH = espírito do homem). Do encontro do corpo com o espírito surgiu a alma do homem: “E o homem passou a ser alma vivente” (hebraico NEPHESH = alma, ser, criatura, pessoa).

Observe o que está escrito nesta passagem das Escrituras:

O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo, e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda do nosso Senhor Jesus Cristo (1 Ts 5.23)

  1. Confirmando Gênesis 2.7, somos formados por espírito, alma e corpo;
  2. Somos pessoalmente responsáveis por conservar essas três partes do nosso ser – espírito, alma e corpo – ÍNTEGRAS e IRREPREENSÍVEIS até a vinda de nosso Senhor (ou a nossa partida).

O Corpo

O corpo é a parte do homem que faz contato com o mundo físico ao seu redor através dos 5 sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato.

O Espírito

Deus colocou um espírito no homem para que este pudesse ter contato com Ele, pois Deus é espírito (Jo 4.24). Por essa razão, o espírito foi dado ao homem para cumprir três funções (ou objetivos) todos eles ligados ao seu relacionamento com Deus:

  1. Perceber a existência de Deus (INTUIÇÃO, é o “sentir” do espírito do homem);
  2. Conhecer a vontade de Deus (CONSCIÊNCIA, a capacidade de discernir o certo do errado em contato com Deus);
  3. Receber a vida de Deus em sua própria vida (COMUNHÃO, capacidade de se unir com Deus e ser um com Ele).

Além disso,

  • Espírito e alma não são a mesma coisa (conforme Hebreus 4.12);

Assim como Deus tem o Espírito de Deus (E. Santo), o homem tem o seu próprio espírito, distinto do Espírito Santo (de acordo com 1 Coríntios 2.11)

A Alma

Por meio da alma o homem se torna consciente da própria existência. A alma é o eu, o endereço da personalidade de cada pessoa. Como está escrito:

Porque assim como imagina em sua alma, assim ele é (Pv 23.7a)

Semelhantemente ao espírito, a alma também possui três funções:

  1. INTELECTO (mente, razão): conhecimento, pensamento, o saber;
  2. EMOÇÃO (sentimentos): alegria, tristeza, saudade, ódio, desprezo, indignação, ira, inveja, etc;
  3. VONTADE (o “centro de decisões” do homem): querer, não querer, escolher, decidir, etc, são palavras que descrevem atos da vontade do homem. Quando dizemos eu quero, ou eu decido, é a nossa VONTADE que está querendo ou decidindo.
    • Nossas EMOÇÕES comunicam apenas o que sentimos;
    • O INTELECTO diz apenas o que pensamos;
    • A VONTADE, porém, comunica aquilo que queremos. Por isso, ela é o principal elemento do nosso “eu”. W. Nee afirmou em um de seus livros que “a VONTADE é o nosso verdadeiro EU, e a ação da vontade é a nossa própria ação”.

O alimento da Alma

Assim como o corpo necessita de alimento, a alma também se alimenta. Porém há uma diferença:

  1. O corpo não se alimenta sozinho, ele precisa ser alimentado. De forma geral, alimentar o corpo requer uma decisão consciente da vontade. Por exemplo:
    1. Uma pessoa pode estar mergulhada até os ombros numa piscina de água mineral e, ainda assim, estar com sede. Para se hidratar vai precisar tomar a decisão de beber daquela água, porque o corpo não se hidrata sozinho;
    1. Da mesma maneira, outra pessoa pode estar com uma das mãos sobre uma barra de queijo e a outra sobre um saco cheio de pães e, mesmo assim, estar com fome. Para resolver sua fome vai precisar tomar a decisão de comer dos alimentos que estão disponíveis.
  2. No entanto, com relação à alma nem sempre percebemos o que a está alimentando. Nem sempretemos consciência daquilo que está “entrando” em nossa alma. É como se a alma pudesse se alimentar sozinha (embora não seja esse o caso). É como se ela pudesse beber a água da piscina só porque tocou nela, ou pudesse receber os nutrientes do queijo e do pão só porque encostou neles!

Ocorre que, mesmo quando não temos consciência de quando ou como ingerimos o alimento da alma, as consequências dessa “alimentação” vão aparecer e afetar a nossa vida e a daqueles que estão ao nosso redor. Perceba, então, que SABER COMO CUIDAR do alimento da alma é um assunto importante. Dessa maneira:

  1. O que está alimentando a sua alma?
  2. Como esse alimento está chegando até ela?
  3. Você pode fazer escolhas, ou seja, pode controlar/mudar essa alimentação?

O restante dessa reflexão será dedicado a responder a essas perguntas. Assim como o corpo não produz o seu próprio alimento e se alimenta do que vem “de fora”, assim também com relação à alma. Mas a alma não tem contato direto com o mundo exterior e necessita do corpo para isso. Para efeito de nossa reflexão, vamos tratar apenas dos alimentos que chegam na alma através dos sentidos da visão e da audição.

As Fontes de alimento da Alma

A alma é alimentada por aquilo a que expomos ela:

  1. Leitura de jornais, revistas, livros;
  2. Assistir a filmes, telejornais, seriados, vídeos, musicais;
  3. Participação em conversas, o que falamos e ouvimos (Fofocas? Críticas? Murmurações? Reclamações?)
  4. Audição de músicas, etc

O Processo de Alimentação da Alma

Por meio da visão, as informações do mundo exterior “entram” em nós e geram pensamentos (no INTELECTO) e sentimentos (nas EMOÇÕES) dentro da alma. Da mesma maneira, as informações que “entram” através da audição produzem pensamentos e sentimentos dentro da alma. Observe na figura ao lado. Quais as consequências desse processo?

As Consequências

Já vimos que além de INTELECTO (pensamentos) e EMOÇÃO (sentimentos) há ainda uma terceira área em nossa alma, a VONTADE, o nosso “centro de decisões”.

Os pensamentos e sentimentos que foram gerados a partir da alimentação que introduzimos em nossa alma vão exigir posicionamentos da VONTADE: “O que você vai fazer com isso? Você não vai se posicionar?. Então a VONTADE, ativada por esses pensamentos e sentimentos, vai produzir novos comportamentos ou comportamentos transformados, algumas vezes resultando em ATOS, outras vezes em ATITUDES (atos=coisas que fazemos; atitude=postura interior).

Ou seja, podemos achar que estamos “comendo” apenas um noticiário, um filme, um vídeo, uma conversa, uma música, etc. Mas o resultado pode ser TRISTEZA, INDIGNAÇÃO, IRA, IMPACIÊNCIA, ANSIEDADE, e coisas semelhantes ou até piores do que essas!

Nesse ponto, as seguintes perguntas se tornam muito importantes, e precisam ser feitas:

  1. DEUS sabe disso? Sabe que nossa alma se alimenta dessa maneira e pode ter atitudes tão perigosas para nossa vida e a vida dos outros?
  2. Se sabe, qual a orientação Dele para nós, qual a Sua direção para não naufragarmos?

O Conselho de Deus

Observe a figura abaixo, que nos apresenta o texto que está em Filipenses 4.8.

Esse versículo nos faz saber o que foi ORDENADO POR DEUS para a SAÚDE DE NOSSO ALMA. Ele nos fez, Ele nos conhece. A cruz mostra – acima de qualquer outra prova – que Ele nos ama e nos quer bem! Os planos e pensamentos que Ele tem a nosso respeito são de paz, e não de mal (Jr 29.11). Portanto, se a alma for alimentada dessa maneira, ou seja, se escolhermos fontes de alimento para a alma que passem por esse filtro, qual será o resultado para a nossa vida? Se o que permitirmos entrar em nós for cada vez mais o que diz esse versículo (cada vez mais o que é VERDADEIRO, cada vez mais o que é RESPEITÁVEL, JUSTO, PURO, AMÁVEL, etc) o que mudará em nossa maneira de viver

Escolhendo Outras Fontes

Como vimos anteriormente, as informações geram pensamentos e sentimentos ao entrar em nós. E esses pensamentos e sentimentos ativam vontades em nosso interior.

Se escolhermos fontes que nos entregam informações verdadeiras, respeitáveis, justas, puras, amáveis, de boa fama, virtuosas e louváveis – exatamente como foi ordenado por Deus em Sua Palavra – estas informações irão SANTIFICAR nossa vontade. Na sequência, isso vai resultar em COMPORTAMENTOS TRANSFORMADOS pelo Espírito Santo de Deus, para a Sua exclusiva glória!

Quero ajudar você a compreender esse processo na prática:

  1. Lembra daquele dia em que você estava escutando uma música de louvor ou adoração e, de repente, sentiu vontade de louvar e adorar também? Talvez até tenha chorado e lembrado de algo errado que fez, um pecado cometido. E parou para se ajoelhar e pedir perdão. Lembra?
  2. Daquela vez em que estava lendo a Bíblia e, de repente, foi constrangido pelo amor, misericórdia e bondade do Senhor e parou para orar e agradecer e louvar a Ele. Lembra?
  3. Ou quando estava vendo um filme cristão, ou lendo um livro, ou ouvindo/assistindo a uma pregação e percebeu que um determinado comportamento seu com sua esposa/marido/filhos, ou com algum irmão/irmã deveria mudar. E, ali mesmo, fez uma oração pedindo ajuda ao Senhor e se consagrando a Ele. Lembra?
  4. Houve outra ocasião, quando estava num retiro da igreja e o Espírito do Senhor falou poderosamente com você durante uma pregação, ou num momento de louvor, ou durante o tempo de oração. E naquela hora houve arrependimento, quebrantamento, choro, confissão e restauração. E você voltou do retiro diferente. Lembra?

Poderia citar tantos outros exemplos! Exemplos reais, acontecidos comigo, como esses que descrevi acima. Agora que entendeu do que estamos falando, sei que você também está sendo lembrado de exemplos que aconteceram em sua vida, não é verdade? O que houve nesses momentos? Você e eu estávamos bebendo de uma ou mais dessas fontes de que falamos – as FONTES DE DEUS, criadas por Ele para a saúde de nossa alma! Fontes que nos alimentam daquilo que é VERDADEIRO, RESPEITÁVEL, JUSTO, PURO, AMÁVEL, etc.

E qual foi a consequência? Os pensamentos e sentimentos gerados por essas fontes em nós SANTIFICARAM A NOSSA VONTADE e TRANSFORMARAM OS NOSSOS COMPORTAMENTOS! Foi assim na sua vida? Na minha também!!!

Por que então algumas dessas mudanças – que decidimos debaixo de arrependimento, quebrantamento, convicção de Deus, oração e choro – NÃO SE FIRMARAM? Até começamos a praticá-las, permanecemos firmes por um tempo, mas retrocedemos ou esfriamos. Por que?

Não seria porque não permanecemos bebendo das fontes de Deus? Não seria porque as nossas fontes ainda estão “misturadas”?

Permanecendo nas Fontes de Deus

Medite um pouco no texto ao lado (Sl 87.7). Porque os cantores estavam tão felizes, a ponto de “saltarem de alegria”? O texto deixa claro: porque TODAS as suas fontes estavam em DEUS!

E isso pode acontecer comigo e com você também: quanto mais AS NOSSAS FONTES estiverem em DEUS (sua pessoa, majestade, justiça, bondade, fidelidade, misericórdia, etc) e em seus PROPÓSITOS, o resultado será uma alma santificada, bem suprida e alimentada, edificada sobre um firme fundamento, enchendo-se de esperança e fé, e gozando de paz! Como está escrito:

Para que se aumente o seu governo e VENHA PAZ sem fim sobre o trono de Davi (Is 9.7)

Será que isso é possível? Eu creio que sim, porque senão o Espírito Santo não teria instruído Paulo a escrever Filipenses 4.8, o texto que lemos anteriormente e que nos fala do alimento da alma.

É fácil? Não mesmo! Fácil é continuar como estamos e não mudar nada. Nenhuma mudança é fácil! Também não é fácil mudar nossos hábitos alimentares, não é verdade?

a) Para quem gosta de doces não é fácil diminuir o açúcar;
b) Para quem acha que “massa é tudo de bom”, é difícil cortar a lasanha, diminuir o consumo de pão, evitar pizzas;
c) Para quem gosta de carne e está com o triglicerídeo alto, é bem difícil dizer não à picanha, à costela no bafo, ao assado com batatas. Como é difícil!!!

Por que é difícil? Porque estamos acostumados, porque significa mudança… Porque significa TRAZER ORDEM à alimentação, submeter o corpo a uma DISCIPLINA. É difícil, sim, mas fazemos isso em busca de SAÚDE, por recomendação de um MÉDICO. Não é assim?

Da mesma maneira, o MÉDICO DOS MÉDICOS – JESUS – ordenou que mudássemos a dieta de nossa alma, buscando FONTES QUE ESTEJAM NELE!

Tire um tempo para orar agora. Peça ao Senhor para falar com você sobre as fontes da sua alma. Use o tempo que for necessário para conversar com Ele e responder às perguntas que apresento logo abaixo. Anote num caderno ou no celular aquilo que o Senhor disser, as respostas que vierem em sua mente, e também as suas decisões.

  1. Onde tenho buscado alimento para a minha alma?
  2. Quais fontes não agradam a Ele e devem ser abandonadas?
  3. Que novas fontes eu decido buscar, no poder do Espírito Santo que habita em mim, e como pretendo fazer isso?
  4. Que irmãos (para os homens) ou irmãs (para as mulheres) podem me ajudar nesse processo? (Compartilhe suas respostas com eles/elas)

Apresente tudo ao Senhor em oração, e peça a Ele sabedoria, força, fé e esperança para a “nova dieta” da sua alma!

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.