O mandamento é permanecer na videira verdadeira

Vamos falar de qualidade, uma comunidade que cresce e se multiplica. Para isto Jesus usa uma alegoria extraordinária, que só ele pode usar.

Leia João 15 – (Quantidade)

Devo esclarecer três coisas antes de prosseguir

1 – lendo com cuidado estes 5 capítulos (13 a 17), percebemos que no 13, 14 Jesus e os doze apóstolos estão na sala daquela casa onde Jesus compartilhou o pão e o vinho e  lavou os pés dos discípulos. Temos também outras coisas que vamos ver no capítulo 14, mas adiantando um pouco para o fim do capítulo 14 temos uma frase: “Levantem-se, vamos partir daqui”, em seguida no capítulo 17 temos no primeiro versículo: “levantando seus olhos ao céu

Se estamos dentro de uma sala e olharmos para cima não vamos ver o céu, isto indica que ao olhar para cima eles já estavam ao ar livre, fora da casa.

Por que digo isso? Porque no quintal das casas daquela época tinham parreiras, e Jesus usa coisas naturais para trazer ensinos espirituais. É possível que Jesus, olhando aquela videira, tenha dito “Eu sou a videira verdadeira”.

2 – Nos 3 primeiros evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas), estas explicações estão nos últimos capítulos. Mateus 28, Marcos 16 e Lucas 24

3 – Os evangelhos sinóticos (contêm uma grande quantidade de histórias em comum, na mesma sequência, e algumas vezes, utilizando exatamente as mesma estrutura de palavras), mostram a ação externa da grande comissão, ir as nações, pregar, batizar, fazer discípulos, mas no evangelho de João, a grande comissão não é exterior, mas sim a vida interior que a ação exterior produz. Está focalizando na vida interior dos discípulos que produz a ação exterior. É semelhante a diferença entre uma fotografia e uma radiografia, na foto vemos o exterior, na radiografia vemos o interior.

Isto é muito importante: Que o crescimento da igreja não é resultado de um ativismo exterior, mas sim de uma comunhão interior com Deus.

Quem é quem nesta alegoria?

O primeiro trecho é simples, porque Jesus afirma que ele é a videira, e continua dizendo que o Pai é o agricultor. O interessante que a palavra agricultor em grego é ‘georgon’,  “Geo” (terra) e “ergon” (trabalho), então é quem trabalha a terra.

Se nosso Pai é agricultor, quem são os ramos?

Em João 15:5, Jesus diz: “Eu sou a videira e vós sois os ramos.”

A pergunta é: Quem são os frutos?

Sabemos que somos os ramos, mas quem são os frutos?

O Pai plantou uma videira na terra, a videira verdadeira, mas porque verdadeira? Todas as outras videiras secarão e não darão mais frutos, mas há uma que é eterna e seus frutos permanecem eternamente. Por isso ele é a videira verdadeira.

Esta videira que o Pai plantou é Jesus, e plantou na terra. É seu filho, o unigênito, o verbo eterno, mas para produzir muito fruto o verbo tornou-se carne, foi feito pecado sem pecar, foi rejeitado, desprezado, cuspido, espancado, ferido, castigado, afligido, desfigurado, crucificado e morto na cruz. Teve que ser enterrado, mas ressuscitou. A videira verdadeira renasceu, venceu o pecado, a maldição, principados. Cresceu e multiplicou-se, deu fruto e muito fruto para a glória do agricultor.

Nós somos os ramos, fomos escolhidos por Ele antes da criação do mundo para dar fruto, e muito fruto. Fomos enxertados em Cristo, nascemos por Ele, Nele e para Ele. Fomos criados para estar em Cristo, inseparavelmente unidos a Cristo. Assim como o ramo foi criado para estar unido à videira e tomo ramo nasce em uma árvore. O ramo não foi feito para estar separado da videira. O propósito do ramo é dar fruto. Se o ramo é separado da árvore, não dará fruto.

Qual o propósito do agricultor ao plantar uma videira?

Há muitas árvores mais bonitas que uma videira. Existem árvores bonitas, outras árvores produzem sombra, outras produzem madeira, mas e a videira?

Depois do verão parece morta, as folhas caem, sua madeira não serve nem para lenha. A videira só tem um propósito, dar fruto.

O agricultor quer fruto com duas características: qualidade e quantidade. Se tem qualidade e não tem quantidade, não serve. E se tem quantidade e não tem qualidade, também não serve.

Então Jesus diz aos seus discípulos que o propósito do Pai ao plantar seu filho no mundo é para que dê muito fruto em quantidade e com qualidade.

  • Muitos filhos = Quantidade
  • Iguais a Jesus = Qualidade

Por isso Ele diz que o ramo que não dá fruto ele corta.

E o ramo que dá fruto?

Aquele que dá fruto, ele poda para que dê mais fruto e melhor. Porque aquele ramo que utiliza a força da videira e não contribui para a produção do fruto tem que ser tirado e o Pai sabe o que deve ser feito para que a videira dê mais fruto.

O discípulo é aquele que dá muito fruto, é podado pelo Pai para que dê mais fruto.

A expectativa do Pai é que o fruto permaneça.

Qual é o fruto e o que é dar fruto?

O Pai é agricultor, Jesus é a videira, nós o ramos, mas o que significa dar fruto.

Alguns automaticamente vinculam com os frutos do espírito (o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio). Estes são os frutos do espírito, que é produzir em nós o caráter de Jesus. Aqui temos qualidade e não quantidade. O fruto do espírito é formar Jesus em nós.

Então qual é o fruto de João 15?

A primeira vez que Deus falou em frutificar foi em Gênesis 1, quando Deus mandou Adão e Eva multiplicarem e encherem a terra. Também disse a Noé, após o dilúvio. Eles entenderam que frutificar era ter filhos.

Quais são os frutos das pombas? Pombas. E das vacas? Vacas… E os frutos dos seres humanos, Seres humanos. Então qual o fruto de um discípulo? Discípulos.

Este é o método de Deus para o crescimento da igreja. Cada discípulos deve dar fruto.

Nos primeiros 17 versículos são repetida 8 vezes o “dar frutos”, o que mostra que o fruto é mais importante e é o propósito do Pai.

Qual é a melhor maneira para a igreja crescer? Que cada discípulo se multiplique em outros discípulos. Cada ramo reproduzindo-se em outros ramos.

A videira normalmente dá fruto uma vez ao ano, limoeiros chegam a dar 4vezes ao ano. Veja que interessante: Se cada ramo permanecer em Cristo, a cada ano formar um discípulo, próximo ano seremos o dobro. Em 10 anos, quantos seremos?

Alguns ramos darão mais de um fruto, outros não darão nenhum. A reprodução física precisa de tempo, mas a reprodução espiritual não.

Um homem para ser pai precisa alcançar maturidade física, mas um pai espiritual não precisa esperar tanto tempo. Jesus formou apóstolos em 3 anos.

Quanto tempo precisa um novo discípulo para frutificar? Porque alguns depois de 20 anos continuam sendo meninos?

Temos que observar nosso crescimento em Cristo.

A diferença entre promessa e mandamento

A coisa mais preciosa desta revelação é que dar fruto não é um mandamento. Leia com cuidado.

Jesus disse que a vontade do Pai é que frutifiquemos, mas Ele diz que ele é a videira e aquele que permanece em Nele dá fruto, Ele não disse: “tem que dá fruto”. Ele profetiza, não ordena.

O mandamento é: “Permanecei em mim.”

Minha concentração não tem que ser nos frutos, tem que ser em permanecer em Jesus. Minha comunhão com Ele a cada instante. Este é o mandamento que se repete 11 vezes nestes mesmos versículos.

O um ramo da videira precisa fazer para dar fruto? Permanecer na videira.

O que um ramo precisa fazer para estar na videira? Nada.

Basta permanecer na videira, interiormente. Porque exteriormente podem não estar permanecendo.

Quem sabe é o Pai, Ele tem uma tesoura e vai cortar.

Ultra som da videira

Quando enxergamos uma videira, vemos seu tronco, ramos principais, os secundários, as folhas, brotos, cachos de uva. Antes do verão, a videira parece seca e morta, mas não está. Quando chega o verão, dentro de poucas semanas, já começa a ficar verde. E quando chega o fim do verão, os cachos estão maduros e o agricultor está feliz porque há fruto e fruto de qualidade. Mas há algo que não enxergamos com nossos olhos físicos.

Qual é o segredo da videira?

Ela tem um rio interior que corre desde a raiz até seus ramos, este rio interior chama-se seiva. Esta seiva é o fluxo de vida que corre na videira e faz que cada ramo frutifique e dê fruto na hora certa.

Há um personagem escondido aqui!

Jesus é a videira, o Pai é o agricultor, nós somos os ramos, e o Espírito Santo?

O Espírito Santo é a seiva que percorre desde a raiz até o ultimo ramo para que cada ramo frutifique e para que todos os ramos dêem frutos. O Espírito Santo é o rio interior que nos conecta a Jesus e que nos faz um em Cristo. Colocando em nós suas palavras, seus pensamentos, sua alegria, força, amor, santidade,…

Qual será nossa oração se estivermos cheios do Espírito Santo?

Então já não sou eu quem vivo, Cristo vive em mim. Então quem tem vida, terá frutos.

O que devemos fazer? Permanecer Nele e Ele em nós. Se estivermos separados, não podemos fazer nada.

Jesus revela a seus discípulos o que há no coração do Pai. Ele quer uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus. Não poucos, mas muitos. Quer que todos os homens sejam salvos.

Fomos abençoados para abençoar.

Dar muito fruto não é para a glória do ramo, mas para a glória do agricultor. A multiplicação não é para nós ou nossa glória, nem para fazer crescer nossa igreja. Isso seria uma apropriação indevida dos recursos de Deus.

Romanos 15:9

A profecia

Jesus declara: “Se você permanecer em mim e Eu em você, você dará muito fruto. separado de mim você não pode fazer nada. Se você permanecer em mim e minhas palavras permanecerem em você, peça o que quiser e vai ser feito.”

Que Pai que o filho pede pão, vai dar pedra. Se seu filho cheio do coração de Jesus, pede fruto, o que o Pai vai dar? fruto. Se você já tem fruto, vai pedir o que? Mais frutos.

O Pai vai podar as coisas que atrapalham o ramo de dar fruto.

Jesus profetiza: “frutificarás”.

Série baseada nos capítulos 13, 14, 15, 16, 17  do evangelho de João

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.