O legado de Jesus: Quantidade

Conteúdo original da ministração O legado de Jesus: Quantidade

PDF | 4 downloads | 69,3 KB

Sua última conversa com seus discípulos antes de sua morte

Leia  João 13, João 14, João 15, João 16 e João 17

Segunda Mensagem – QUANTIDADE

“Uma comunidade que cresce e se multiplica em cada um dos seus membros”

Três esclarecimentos preliminares

O texto bíblico nos ajuda a entender que os capítulos 13 e 14 de João aconteceram na sala de estar de uma casa (Mc 14.15). Mas na última frase de João 14 (v.31), Jesus diz: “Levantem-se, vamo-nos daqui!” O mais provavel é que naquele momento sairam fora, ao quintal ou jardim da casa. Também o primeiro versículo do capítulo 17 diz: “… Jesus olhou para o céu e orou: Pai, chegou a hora …” Isto indica que já estariam em um local ao ar livre. Então quando Jesus e os seus discípulos estavam no pátio, o jardim da casa, é provável que o Mestre tenha visto uma videira que o inspirou a dizer: “Eu sou a videira verdadeira …”

A Grande Comissão, em cada um dos três primeiros Evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas), está no último capítulo: Mateus 28, Marcos 16 e Lucas 24. Mas, no Evangelho de João não está no último capítulo, mas no capítulo 15, e em um estilo muito diferente. Isso é claramente visto à luz do versículo 16: “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça,”.

Os Evangelhos Sinópticos mostram a ação externa da Grande Comissão: ir a todas as nações, pregar a todos, batizar aos que creem, fazer discípulos, ensinar, etc . Mas o Evangelho de João mostra a vida interior que produz a grande comissão. É semelhante à diferença entre uma fotografia e uma radiografia, ou melhor ainda, entre um filme e um ultra-som. Enquanto Mateus, Marcos e Lucas concentram-se na ação, João centra-se na vida interna que produz a ação. Isto é muito importante para entender que o crescimento numérico da igreja e a multiplicação dos discípulos é o fruto da vida espiritual de cada discípulo em razão de sua comunhão com Deus .

Para revelar essa verdade é que Jesus usa essa extraordinária e magistral alegoria da videira.

Quem é quem nesta alegoria?

1. Jesus diz: “Eu sou a videira verdadeira” (v. 1)

2. Jesus diz: “e o meu Pai é o agricultor” (v.2). Em grego agricultor é GEORGOS. GE ou GEO é terra; e ORGON é obra. Quem trabalha a terra. (Desta palavra vem o nome George (em inglês) ou Jorge (em português e espanhol). De modo que um dos nomes de nosso Pai é Jorge.

3. Ele diz a seus discípulos: “vocês são os ramos …” (v.5). As varas, os galhos.

4. O que são os frutos? Quem deve dar fruto?

O Pai plantou uma videira na terra, a verdadeira videira. Uma videira eterna pois seus frutos permanecem para sempre. Todas as outras videiras um dia secarão, mas a videira verdadeira permanecerá para sempre.

Esta videira que o Pai plantou é Jesus, seu Filho Unigênito, o Verbo Eterno. Para ser plantada e produzir muito fruto o Verbo tornou-se carne, foi feito pecado. Foi rejeitado, desprezado, cuspido, espancado, ferido, castigado, afligido, desfigurado, crucificado e morto na cruz. Ele teve que ser enterrado, plantado como raiz de uma terra seca. Mas, aleluia, ele ressuscitou! A Videira Verdadeira renasceu, cresceu, e multiplicou-se. Deu fruto, e muito fruto, milhões de frutos para a glória do agricultor.

Nós somos os ramos. Você e eu. Fomos escolhidos por ele (v. 16), antes da criação do mundo para dar fruto, muito fruto.

Nós fomos plantados em Cristo. Nascemos por ele, nele, e para ele. Você e eu fomos criados para estar em Cristo, inseparavelmente unidos a Cristo; assim como o ramo foi projetado para estar unido à árvore. O propósito de um ramo é dar fruto. Para isso foi criado. Foi projetado para estar na árvore, pois separado é impossível dar fruto. Do mesmo jeito nós em Cristo.

O propósito do agricultor ao plantar uma vinha

Há uma grande variedade de árvores no mundo. Há árvores ornamentais, plantadas para embelezar a paisagem. Outras árvores são muito boas para sombra. Algumas árvores têm excelente madeira. Há uma grande variedade e diferentes qualidades de madeira. Também há árvores frutíferas.

Agora, e a videira? Qual é o propósito do agricultor ao plantar uma videira? Não é boa para sombra. Sua madeira não serve nem para lenha.

O propósito da videira é só um: O FRUTO. O agricultor quer fruto de qualidade e em quantidade. Jesus revela a seus dicípulos que o propósito do Pai ao plantar a seu Filho no mundo é fruto. Fruto de qualidade e em quantidade. Isto é, muitos filhos semelhantes a Jesus.

(v.2) O ramo que não dá fruto, ele o corta. O ramo que dá fruto ele o poda para que dê mais fruto.
(v.8) O Pai é glorificado, quando nós damos muito fruto.
(v.16) O Pai quer fruto que permaneça. A expectativa do Pai é que cada um de nós, ramos da videira, demos fruto, mais fruto, muito fruto, e fruto que permanesce.

Qual é o fruto e qual é o fruto? O que é dar frutos?

Não é o fruto do Espírito Santo mencionado em Gálatas 5:22-23. Aqui a palavra fruto está no singular, o texto diz: “O fruto do Espírito é…”. Em vez disso, João 15 fala de muito fruto. O fruto do Espírito é formar o caráter de Cristo em nós, que tem nove características que são mencionadas nestes dois versículos.

Qual é o fruto em João 15?

A primeira vez que Deus falou de “frutificar” foi a Adão e Eva (Gênesis 1:28): “Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos”. Tambem, quando Noé e seus filhos desceram da arca disse:”… Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra” (Gênesis  9:1 e 7).

Eles entenderam bem que frutificar é ter filhos, reproduzir-se. E assim acontece com todos os seres que Deus criou. Os frutos das pombas, são pombas; os frutos das ovelhas, são ovelhas; dos cavalos, são cavalos… E os frutos dos seres humanos, são outros seres humanos.

Qual é então o fruto de um discípulo de Jesus? Outros discípulos de Jesus. Este é o método de Deus para o crescimento e multiplicação da igreja, cada discípulo deve dar frutos, ou seja, reproduzindo-se em outros discípulos.

Nestes 17 versos a palavra “fruto” é repetida 8 vezes. O que mostra que o fruto é muito importante, é o propósito do Pai, o agricultor.

Promessa e mandamento

A coisa mais preciosa desta revelação é que o dar fruto não é um mandamento senão uma promessa, uma verdade. Deus deu a Adão e Eva um mandamento: ” Frutificai e multiplicai-vos…” Mas ele nunca deu a seus discípulos uma ordem similar.

Enquanto a vontade do Pai é que tenhamos muito fruto, nesta passagem não há nenhum versículo em modo impertivo dizendo: “Frutificai”. Toda vez que menciona-se a palavra fruto, aparece como uma promessa, ou uma verdade.

v.5: Eu sou a videira, vós sois os ramos: Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto, porque sem mim nada podeis fazer. No entanto, há uma ordem clara. Qual é o mandamento? Uma e outra vez ao longo da passagem, o mandamento é: “Permanecei em Mim, e Eu em vós”. O verbo “permanecer” é repetido 11 vezes, nos versículos 4 a 10. Este mandamento é duplo. Jesus diz: “Permanecei em mim, e eu em vós” (v. 4).

O que precisa fazer o ramo para dar frutos? Nada. Basta permanecer na árvore. Não apenas exteriormente, mas interiormente.

Ultra-som da videira

Ao observar uma videira, vemos seu tronco, ramos principais, muitos ramos, folhas, brotos e cachos de uvas. Antes do verão a videira parece seca e morta; mas quando chega o verão, em poucas semanas fica toda verde, se enche de folhas, e finalmente aparecem os frutos que crescem e amadurecem no final do verão.

Mas há uma coisa que não enxergamos. Ela tem um rio interior que percorre desde as raízes até os últimos ramos, por cada uma das folhas, cachos e grãos de uva. Esse rio chama-se SEIVA. A seiva é o fluxo de vida que corre através da videira e a mantém viva, e faz que cada ramo frutifique na época certa. Em João 15, Jesus é a videira verdadeira, e seu Pai o agricultor. E que é o Espírito Santo? Onde está a terceira pessoa da Trinidade nesta alegoria? O Espírito Santo é a seiva!

Jesus falando do Espírito, disse: “de seu interior fluirão rios de água viva”. (João 7.38). O Espírito Santo é esse rio interior que nos conecta com Jesus. Nos faz um com Cristo. Nós nele, e ele em nós. Comuníca-nos sua vida. Coloca em nós suas palavras, seus pensamentos, seus sentimentos, seu amor, seus desejos, sua vontade, sua graça. Faz realidade em cada um de nós, o que Paulo declarou: “Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2.20). Irmãos, pelo Espírito corre em nós a vida de Deus! Aleluia!

O que devemos fazer? Basta permanecer nele, e ele em nós. Separados dele não podemos fazer nada. Mas nele damos muito fruto para a glória de Deus.

Jesus revela a seus discípulos o que há no coração do Pai

O Pai quer ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus. Não poucos, senão muitos. Ele quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade (1 Timóteo 2.4). Deus disse a Abraão: “Em tua semente abençoarei a todas as famílias da terra” (At 3,25).

Dar muito fruto não é para a glória do ramo, senão para a glória do agricultor. A multiplicação não é para nós, nossa glória, para fazer crescer “nossa” igreja ou congregação. Isso seria uma apropriação indevida dos recursos que Deus nos confiou. A multiplicação de discípulos é para que o plano eterno de Deus se realizar na história, para louvor e glória da sua graça. “Para que as nações glorifiquem a Deus pela sua misericórdia” (Romanos 15:9).

“Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto.”

Cada videira da fruto uma vez ao ano. Se cada um de nós frutificamos uma vez ao ano, se os 365 dias do ano permanecemos em Cristo; oramos, jejuamos, damos testemunho de Jesus, é muito provável que demos ao menos um fruto por ano. Por exemplo: Se uma congrgação de 500 discípulos cada um ganhasse um discípulo por ano, essa congregação ao final do primeiro ano teria 1000 membros. E depois de 10 anos seríamos 500.000 discípulos.

João 15 é uma profecia de Jesus aos seus discípulos

Jesus declara e profetiza sobre a tua vida:
Se você permanecer em mim e eu em você, você dará muito fruto. Separado de mim, você não pode fazer nada! (V.5). Se você permanecer em mim e as minhas palavras permanecerem em você, pede o que quiser, e vai ser feito! (v.7). Você não me escolheu a mim, mas eu que escolhi a você, e te designei para você dar fruto, e o teu fruto permaneça! (V.16)

Jesus declara, profetiza para a igreja de Recife:
Igreja de Recife, ouvi a palavra do Senhor. Frutificarás. Você vai ser preenchido com muito fruto. Se você tem pouco fruto agora, meu Pai te limpará para dar muito fruto. Você vai se estender, à sua direita e à sua esquerda. Você vai se espalhar e atingir novos bairros e cidades. Você vai cobrir muitos povoados e cidades no Estado de Pernambuco, e cidades em outros estados do Brasil e do mundo. Entre vocês levantarei evangelistas e pastores, apóstolos e profetas. Você foi fiel às minhas palavras, têm procurado a unidade, esteve firme em minha verdade. Você vai multiplicar, crescer, será uma videira fecunda. Alegra-te! “Olhem para Abraão, seu pai … quando eu o chamei, ele era apenas um, e eu o abençoei, e o tornei muitos” (Isaías 51,2).

Igreja de Recife: Do mesmo jeito eu te chamei, te abençoei com todas as bençãos espirituais em meu Filho, e te multiplicarei. Diz o Senhor.

Texto original em anexo para download.
Ministração de Jorge Himitian em Pau Amarelo.


Esta ministração faz parte de um conjunto de 4:

  1. O legado de Jesus: Qualidade
  2. O legado de Jesus: Quantidade
  3. O legado de Jesus: Unidade
  4. O legado de Jesus: Realidade

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.