O Homem e as Duas Árvores – O Homem Neutro entre as Duas Árvores

O plano eterno de Deus, a Sua economia, é-nos revelado por meio dos sessenta
e seis livros da Bíblia. Bem no início da Bíblia, Deus é visto criando o homem como o
centro de toda a criação com o propósito de expressar a Si mesmo. Em Sua economia,
Deus quis que o homem O expressasse como o centro de todo o Seu universo.

O Homem Neutro entre as Duas Árvores

No início da Palavra de Deus, são-nos mostradas duas árvores: a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2). Para podermos compreender o plano de Deus na Escritura, devemos estar totalmente claros sobre essas duas árvores e o que elas representam. Após Deus ter criado o homem, Ele o colocou diante dessas duas árvores, e toda a vida e o andar do homem foi esboçado como uma questão de banquetear-se de uma árvore ou da outra.

Deus instruiu o homem a ser muito cuidadoso quanto a participar dessas duas árvores. Se o homem lidasse com elas de uma maneira adequada, obteria vida; de outra forma, ele teria morte. Era uma questão de vida ou morte.

Como o homem iria viver e andar após a sua criação dependia inteiramente de como ele lidasse com essas duas árvores. Deus instruiu o homem claramente: se ele participasse da segunda árvore, a árvore do conhecimento do bem e do mal teria morte; mas se participasse da primeira árvore, a árvore da vida, ele teria vida

Que representam essas duas árvores?

De acordo com a revelação de toda a Bíblia, a árvore da vida representa o próprio Deus em Cristo como nossa vida. A árvore da vida é um símbolo da vida de Deus em Cristo. O Velho e o Novo Testamento muitas vezes apresentam o Senhor Jesus como uma “árvore” ou como um “ramo” de uma árvore.

O Senhor tem o título especial de “Renovo” em Isaías, Jeremias e Zacarias. Também são usadas muitas árvores na Bíblia significando que Cristo é nossa porção e desfrute. Por exemplo, no segundo capítulo de Cantares, o Senhor Jesus é comparado a uma macieira. “Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os jovens; desejo muito a sua sombra, e debaixo dela (a macieira) me assento”.

Podemos nos sentar debaixo Dele como a sombra – debaixo da Sua cobertura e sombra – e desfrutar todas as Suas riquezas, o fruto da árvore. Outro exemplo de Cristo como a árvore é a videira em João 15:5: “Eu sou a videira, vós os ramos”.

Qual é o significado da segunda árvore?

A árvore do conhecimento do bem e do mal? Essa árvore representa nada mais que Satanás, a fonte da morte. A segunda árvore traz morte, porque ela é a própria fonte da morte. A primeira árvore é a fonte da vida e a segunda árvore é a fonte da morte.

Em todo o universo, somente o próprio Deus é a fonte da vida, e somente Satanás é a fonte da morte. Um versículo mostrando que Deus é a própria fonte da vida é Salmo 36:9: “Pois em ti está o manancial da vida”; e um versículo mostrando que Satanás é a fonte da morte é Hebreus 2:14: “Aquele que tem o poder da morte”.

O poder da morte está nas mãos de Satanás. Assim, desde o início do tempo, essas duas árvores representam duas fontes: uma, a fonte da vida, e a outra, a fonte da morte.

No princípio, havia três partes: Deus, o homem e Satanás. O homem, em inocência, criado por Deus, estava neutro em relação à vida e em relação à morte. Como era possível ao homem ter tanto a vida como a morte, ele estava em terreno neutro. Porém, Deus estava na base da vida e Satanás na base da morte.

O homem foi criado neutro em relação a Deus e em relação a Satanás. Deus tencionava que este homem neutro e inocente O tomasse para o seu interior, para que Deus e o homem, o homem e Deus, fossem mesclados formando um único. O homem, então, conteria Deus como sua vida e O expressaria como tudo. O homem criado, como o centro do universo, cumpriria assim o propósito de expressar Deus plenamente.

Outra possibilidade, contudo, era que o homem fosse induzido a tomar a segunda árvore, a fonte da morte. Como conseqüência, o homem seria mesclado com a segunda árvore. Oh! Que os nossos olhos possam ser abertos para ver que a questão em todo o universo não é ética e fazer o bem, mas ou receber Deus como vida ou Satanás como morte. Devemos ser libertados do entendimento moral e ético.

Não é uma questão de fazer o bem ou o mal

Não é uma questão de fazer o bem ou o mal, mas de receber Deus como vida ou Satanás como morte.

É importante que vejamos claramente essas três partes: Deus, de um lado, é a fonte da vida; Satanás, do outro lado, é a fonte da morte, como é representado pela árvore do conhecimento, e Adão, no meio, é neutro com duas mãos receptoras. Ele pode ou tomar Deus, à sua mão direita, ou Satanás, à sua esquerda.

Este texto está atribuído a Watchman Nee.

O Homem e as Duas Árvores está dividido em 4 partes:
1) O Homem Neutro entre as Duas Árvores (Você está aqui)
2) O Homem Corrompido pela Árvore da Morte
3) O Homem Libertado da Árvore da Morte
4) O Homem Ressuscitado pela Árvore da Vida

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.