O Caminho da Igreja até Sua Plenitude

Ef 1.9-10: Desvendando-nos o mistério de sua vontade… de fazer convergir nele … todas as coisas em Cristo…
A palavra chave que revela o mistério de sua vontade é o verbo reunir. Deus se propôs em si mesmo re-unir (unir novamente) todas as cosas em Cristo. Este verbo em grego é anakefalaiosastai. Está formado pela soma de três palavras:

Ana (novamente) + kefalé (cabeça) + iosastai (unir).

Significa unir novamente tudo embaixo uma cabeça. Esta expressão grega se usava antigamente quando um exército derrotado, dizimado e espalhado voltava a se reunir, reagrupar e reorganizar embaixo da autoridade de um novo comandante em chefe.

Esta palavra (anakefalaiosastai) pressupõe pelo menos três coisas:

a) Que originalmente no universo tudo estava unido e ordenado harmoniosamente embaixo da autoridade de Deus.
b) Que algo sucedeu no mundo e se rompeu essa unidade.
c) Que Deus, sabendo de antemão que isso ia ocorrer com a humanidade, por sua graça se propôs voltar a unir tudo embaixo da autoridade de Cristo como cabeça.

Consideremos mais detalhadamente:

1. Qual era o plano original de Deus?

A unidade de tudo e de todos. Um mundo unido, formoso, harmonioso, no qual o homem viveria em comunhão com Deus, amando-O, adorando-O e obedecendo. Um lugar onde se desse a unidade do homem com seu próximo, a harmonia do ser humano com a natureza e com a criação. A unidade do matrimônio, da família, e de toda humanidade. O projeto eterno de Deus era, e é, uma sociedade unida, solidária, sem egoísmo nem rivalidades; uma humanidade que viva em paz e amor, onde cada um, imbuído do amor de Deus amasse a seu próximo como a si mesmo.

2. Que aconteceu?

Infelizmente o homem se rebelou contra o Senhor e, aceitando a proposta do inimigo de Deus, pecou. Assim entrou no mundo o pecado, e pelo pecado, a morte. Morte significa separação, divisão. Rompeu-se a unidade entre o homem e Deus, do ser humano consigo mesmo e com seu próximo. Surgiram os ciúmes, as invejas, as pelejas, os homicídios, os fratricídios, as guerras, as injustiças, os divórcios, a avareza, a injusta distribuição das riquezas, os conflitos sociais, a discriminação racial. A história da humanidade se converteu em uma história de guerras, sangue, ódios, violências, crimes e morte. Tão longe do modelo de sociedade projetado por Deus! A própria natureza foi afetada pelo pecado do ser humano, o administrador do planeta terra. Os homens e mulheres se converteram em inimigos de deus e inimigos de seu próximo.

3. Qual é o mistério de sua vontade?

Voltar a unir tudo embaixo de Cristo como cabeça de uma nova humanidade. Essa nova humanidade que tem a Cristo como sua cabeça é a Igreja. A Igreja é a realização do sonho de Deus na terra. É o seu projeto eterno para a humanidade. Esse sonho foi consumado potencialmente na cruz.

“…ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade.” Efésios 2:12-16, RA.

A unidade da Igreja é algo essencial ao projeto de Deus Em um mundo dividido, em inimizade, onde reina o individualismo, a injustiça, o egoísmo, a competição e as guerras, a igreja é aquela parte da humanidade que, em Cristo, novamente se reencontrará com Deus para ser uma com ele; é a humanidade reconciliada. A igreja, em sua natureza essencial é perdão, reconciliação, paz, amor, serviço. A igreja é comunidade, família, unidade. É ósculo santo, abraço fraterno, pão repartido, comunhão de bens, afetos entranháveis. É o fim da solidão, do individualismo. É o fim de todas as divisões. É o Shalom de Deus instalado entre os homens para trazer a paz para a terra e manifestar ao mundo o maior de todos os milagres: a unidade.

A divisão atual da igreja

Deus nos tem revelado o mistério de sua vontade: voltar a unir os homens embaixo de da autoridade de Cristo. Qualquer divisão na igreja é inadmissível e está contra a vontade de Deus e atenta contra seu projeto eterno. A divisão atual da igreja não tem nenhum fundamento bíblico nem teológico. Somente se pode explicar como aconteceu na história. Deus não desistiu de seu projeto eterno. Conforme seu projeto revelado, Deus tornará a unir todas as coisas sob a única cabeça da igreja que é Cristo. Cremos firmemente que a divisão atual da igreja está sendo superada até que todos na terra formem o único corpo de Cristo. A oração de Cristo em João 17 será plenamente respondida pelo Pai: “…que todos sejam um… para que o mundo creia que tu me enviaste”. Seremos um, e o mundo crerá!

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.