O Apocalipse

As escrituras nos dizem que o tempo presente terminará com uma guerra sem precedentes, de destruição, de apostasia da fé, até que o Senhor Jesus Cristo retorne para tirar da terra os crentes vivos, como trará em sua companhia os que morreram na fé. Quando desaparecer da terra o testemunho da verdadeira Igreja seguir-se á um período breve, mas intenso, quando toda a ira de Satanás será liberada sobre a terra. Esse período tem vários nomes na Bíblia e, no Antigo Testamento o nome mais comum é: “O dia do Senhor”!

Sempre que aparece tal nome ele se refere ao período entre o Arrebatamento da verdadeira Igreja e a manifestação da falsa. Lembre-se disso toda vez que você ler no Antigo Testamento a expressão: “O dia do Senhor”.

Esse período é também chamado “O dia da angústia de Jacó”, porque durante ele Israel passará pela vara da disciplina de Deus e será convertido (ver Romanos 11:26: “ E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: “Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades.”). Este tempo de julgamento e provação também é chamado de “dia de trevas” e “dia da vingança do nosso Deus”. No Novo Testamento é chamado de “tribulação” e “a grande tribulação”.

Embora a descrição deste agoniante dia do Senhor seja mencionado e tratado em detalhe por quase todos os profetas do Antigo Testamento, não há livro da Bíblia que dê mais claro e compreensivo quadro desse dia do que o livro de Apocalipse: 14 dos seus 22 capítulos se ocupam com a descrição desse período. Depois dos capítulos que se referem à história da Igreja (os caps. 2 e 3) e dos capítulos 4 e 5 ( que se referem respectivamente ao arrebatamento de João – figura do arrebatamento da Igreja – (e ao parêntesis que trata do selo colocado sobre os 144.000 das tribos de Israel), encontramos a descrição do Período da Tribulação que começa com o cap. 6 e se estende até o cap. 19. A tribulação terminará coma batalha do Armagedon e a volta do Senhor Jesus em glória!

O Período da Tribulação, no Apocalipse, está claramente dividido em duas partes, cada uma de três anos e meio. A primeira se refere à Tribulação, a segunda se refere à Grande Tribulação. A primeira inclui a abertura dos Sete Selos e o sopro das 6 Trombetas, que lemos nos capítulos de 6 a 10. Seguem-se três capítulos que descrevem os principais personagens da Grande Tribulação. No capítulo 11 encontramos as duas testemunhas do Senhor, tipificando Elias e Moisés, que profetizarão 42 meses, isto é, 1260 dias (3 anos e meio). Veremos isso especificamente, quando estudarmos os capítulos 12 e 13, O capítulo 12 fala principalmente do personagem central do Apocalipse: o Senhor Jesus, em relação ao Seu povo na Grande Tribulação. O capítulo 13 discute os dois principais aliados de Satanás na Grande Tribulação, as 2 bestas: a do mar, a politica, cabeça da confederação de nações, e a da terra, o líder religioso, o falso profeta.

Depois, nos capítulos de 14 a 19, teremos uma narrativa mais detalhada do terrível período aí discutido, terminando com o Armagedom, a derrota do Anticristo e a volta do Senhor. Aí vem a vitória do Senhor e o estabelecimento final e definitivo do Reino de Deus, nos três últimos capítulos (Capítulos 20 a22). Aleluia!

Fonte: Igreja em Porto Alegre

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.