Lição infantil Parábola do credor incompassivo

Hoje em dia vivemos numa cultura de vingança, a gente vê em filmes o mocinho que vinga os familiares mortos perseguindo aos malvados, vemos em novelas pessoas que revidam e vivem fazendo o mal a aqueles que os ofenderam, pessoas que não se esquecem do passado e tentam se vingar.

Principio da lição: Deus nos perdoou, nós devemos perdoar!

Texto base:

“Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete. Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis tomar contas a seus servos; e, tendo começado a tomá-las, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; mas não tendo ele com que pagar, ordenou seu senhor que fossem vendidos, ele, sua mulher, seus filhos, e tudo o que tinha, e que se pagasse a dívida. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, tem paciência comigo, que tudo te pagarei. O senhor daquele servo, pois, movido de compaixão, soltou-o, e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem denários; e, segurando-o, o sufocava, dizendo: Paga o que me deves. Então o seu companheiro, caindo-lhe aos pés, rogava-lhe, dizendo: Tem paciência comigo, que te pagarei. Ele, porém, não quis; antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecera, contristaram-se grandemente, e foram revelar tudo isso ao seu senhor. Então o seu senhor, chamando-o á sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste; não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, assim como eu tive compaixão de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão.” – Mateus 18:21-35

Texto chave:

“E, quando estiverem orando, perdoem os que os ofenderam, para que o Pai de vocês, que esta no céu, perdoe as ofensas de vocês” Marcos 11:25

Objetivos educativos:

  1. Explicar o que significa perdoar.
  2. Aprender a desenvolver um coração disposto a perdoar, não importando a gravidade da ofensa recebida.
  3. Entender as consequências de não perdoar.
  4. Saber que assim como Deus nos perdoou assim devemos perdoar.

Hora da história

Um dia Pedro preocupado chegou perto de Jesus e perguntou: – Senhor, quantas vezes devo perdoar o meu irmão que peca contra mim? Sete vezes? (Pedro disse 7 vezes porque no seu pais quem perdoava três vezes era considerado alguém muito bondoso!)

-Não! – respondeu Jesus. – Você não deve perdoar sete vezes, mas setenta vezes sete, ou seja 490 vezes! – E Jesus estava se referindo a uma mesma ofensa. Ou seja que por dia a gente deve perdoar infinitamente.

Tal vez Jesus, vendo a cara de assustado de Pedro, contou uma parábola para que ele pudesse compreender a importância e as consequências de não perdoar.

Escutem com atenção.

Certo homem devia uma grande soma de dinheiro ao rei.

Um dia, no castelo quando o rei estava examinado suas contas para ver quem lhe devia, verificou o nome daquele que homem que lhe devia milhões e mandou chamá-lo.

O rei disse ao homem: – Sua dívida está muito grande. Já ultrapassa a dois milhões de moedas de prata. (esta era uma dívida impagável)

O empregado, humildemente disse: – Meu rei, eu não tenho dinheiro suficiente para lhe pagar.Então, disse o rei, que sejam vendidos a sua esposa e seus filhos como escravos, sua casa e tudo o que você tem para pagar o que me deve.

Mas, o empregado ajoelhou-se diante do rei e disse: – Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei tudo.

O rei sabendo que ele não tinha como pagar a sua dívida, teve pena dele, e o perdoo.

– Vá, em paz, para a sua casa, disse o rei. Eu perdoo a sua dívida.Você não me deve mais nada.

O empregado levantou-se feliz. Saindo da presença do rei, encontrou um amigo de trabalho que lhe devia cem moedas de prata. Ele pegou este companheiro pelo pescoço, sacudiu-o e disse: Pague o que me deve!

Então o seu companheiro se ajoelhou e lhe disse: – Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei tudo. Mas, ele não concordou. Pelo contrário, mandou por o amigo na cadeia até que pagasse a dívida.

Quando os outros empregados viram o havia acontecido, ficaram revoltados e foram contar tudo ao rei.

O rei indignado mandou chamar aquele empregado e disse: – Empregado mau! Você me devia milhões em prata e me pediu para que tivesse misericórdia de você e eu lhe perdoei tudo o que você me devia. Portanto, você deveria ter pena do seu companheiro que lhe devia apenas cem moedas de prata, assim como eu tive pena de você.

O rei ficou muito zangado e mandou o servo ingrato para a prisão a fim de ser castigado até que pagasse a dívida.

Jesus terminou de contar esta história dizendo: – É isso que o meu Pai, que está no Céu, vai fazer com vocês se cada um não perdoar sinceramente o seu irmão.

Aplicação:

Que história mas fantástica e diferente do que vemos na televisão!

Hoje em dia vivemos numa cultura de vingança, a gente vê em filmes o mocinho que vinga os familiares mortos perseguindo aos malvados, vemos em novelas pessoas que revidam e vivem fazendo o mal a aqueles que os ofenderam, pessoas que não se esquecem do passado e tentam se vingar. Mas a Bíblia nos ensina um caminho diferente, O PERDÃO.

Na célula passada agente aprendeu o que é o arrependimento, hoje com essa parábola aprendemos sobre a importância e as consequências de não perdoar.

O que aconteceu quando o servo do rei clamou e suplicou ao rei que o perdoasse? O Rei teve misericórdia dele e o perdoou) .

O que aconteceu quando o homem saiu da presença do rei? (Encontrou outro homem que lhe devia uma soma irrisória e não o perdoou, e o colocou na prisão)

O que aconteceu com o credor incompassivo quando o rei ficou sabendo o que ele tinha feito?

(colocou ele na prisão e mandou que o torturassem até pagar tudo o que devia)

Quem simboliza o rei nesta história? E o credor? E o conservo que devia uma conta pequena?

(O rei Deus, o credor nós e o conservo, as pessoas que nos ofendem ou nos devem alguma coisa)

A dívida do primeiro servo é como o nosso pecado é para Deus. É uma dívida impossível de ser paga por nós. Então Jesus pagou e quando pedimos perdão pelo pecado em nosso coração, Deus oferece misericórdia e nos perdoa completamente. Somos livres de toda condenação! Deus não se lembra mais da nossa dívida, do pecado, nos declara livres. Mas muitas vezes saímos e nos encontramos com pessoas que erraram ou que nos ofenderam ou nos devem e não perdoamos.

Na parábola do credor incompassivo, Jesus ensina que quem não perdoa aos outros “fica preso”.

Por outro lado, aquele que perdoa a seus ofensores sente-se livre, sem amarras. Vive espiritualmente LIVRE, alegre. Com isso, sua vida se torna bem mais plena, bem mais próxima da abundância de que falou Jesus. Quando não perdoamos nos sentimos amarrados a sentimentos de ódio, rancor, ira, vingança. Não conseguimos dormir direito, não conseguimos agir naturalmente e a nossa mente está contaminada e pressa a pensamentos malignos. Tem gente que fica até doente na barriga, do coração e até fica mais velha! Essa não é a vida que Jesus nos oferece. Se Deus nos perdoou uma dívida tão grande, como não perdoaremos aos nossos devedores? E se não perdoamos como pretendemos que Deus seja misericordioso com a gente?

Tem alguma pessoa que machucou você, que te ofendeu? Você perdoou?

Você já se vingou de alguém? O que devemos fazer quando temos vontade de nos vingar?

Líder tal vez algumas crianças relatem alguma caso serio de alguém que as machucou, não permita que seja relatado na frente de todos, mas depois da célula converse com essa criança. Ministre o seu coraçãozinho.

Guie todas às crianças em uma oração liberando perdão para as pessoas que as magoaram e pedindo ajuda a Deus para estar sempre dispostos a perdoar.

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.