Generosidade diante do Senhor

Quero trazer uma palavra muito positiva, algo que está muito profundo no coração de Deus. Por que dizemos desta maneira? Porque cada vez que ministro sobre esta assunto entendo que o Senhor quer trazer prosperidade a todos. O evangelho na medida correta nos liberta. Evangelho é sempre boas-novas, sempre nos traz cura, paz, restauração no espírito, alma e corpo e isto afeta todas as áreas da vida.

 

Pode-se considerar o versículo mais conhecido da bíblia

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” – João 3:16

Deus entregou e doou o mais amado, o mais íntimo para nós para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Deus não deu um dízimo, parte, projeção, nem mandou por e-mail, ele doou de verdade, em carne.

“Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” – RM 8:31 – 39

Falamos muito no Propósito Eterno de Deus. Jesus foi uma ordem dada por Deus e a ordem foi cumprida e com Ele nos foi dado todas as coisas. A carta aos efésios diz que recebemos todas as bênçãos das regiões celestiais por intermédio de Cristo.

Há um mover de Deus através da vida de cada um para que o evangelho não fique preso em uma única localização, ele quer alcançar todos os lugares. Fé, tudo que temos e somos, habilidades naturais, talentos, tudo isso é para a expansão do reino para a glória de Deus.

Uma das características centrais de Deus é ser generoso e se queremos ser assim devemos procurar ser semelhantes a ele. Não é com intenção de manipular ou alfinetar aos irmãos, mas o que está no coração de Deus é o que deve vir em primeiro lugar em nossas vidas

“E CONHECEU Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem. E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou. E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. Então disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará. O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse. E saiu Caim de diante da face do SENHOR, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden. E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque; E a Enoque nasceu Irade, e Irade gerou a Meujael, e Meujael gerou a Metusael e Metusael gerou a Lameque. E tomou Lameque para si duas mulheres; o nome de uma era Ada, e o nome da outra, Zilá. E Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e têm gado. E o nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão. E Zilá também deu à luz a Tubalcaim, mestre de toda a obra de cobre e ferro; e a irmã de Tubalcaim foi Noema. E disse Lameque a suas mulheres Ada e Zilá: Ouvi a minha voz; vós, mulheres de Lameque, escutai as minhas palavras; porque eu matei um homem por me ferir, e um jovem por me pisar. Porque sete vezes Caim será castigado; mas Lameque setenta vezes sete. E tornou Adão a conhecer a sua mulher; e ela deu à luz um filho, e chamou o seu nome Sete; porque, disse ela, Deus me deu outro filho em lugar de Abel; porquanto Caim o matou. E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocar o nome do SENHOR.” – Gênesis 4

Caim e Abel

Abel foi pastor de ovelhas e Caim foi lavrador. O que aconteceu foi que depois de um tempo Caim trouxe oferta e Abel trouxe o que tinha de melhor onde Caim não se agradou, pois não fora aceito por Deus.

Será que Deus faz acepção de pessoas? Porque ele aceitou o de Abel e não aceitou o de Caim?

“Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” – Hebreus 11:4-6

Temos que Abel deu o melhor de seu sacrifício, teve o entendimento que era pela fé, já Caim parece que deu como obrigação. Sem fé é impossível agradar a Deus

Galardoador = presenteador, aquele que doa.

Não temos na bíblia como Deus ensinou a adão como ofertar a Deus, mas temos como revelação por caim e abel que a oferta a Deus é uma atitude de fé. Sempre que trazemos nossos dízimos e ofertas temos que trazer com atitude de fé. Abel trouxe o que ele tinha de mlhor e por isso foi aceito e Deus foi galardoador. Ele é Deus, pai e abençõa e toda vez que trazemos o melhor para sua adoração ele se agrada de nossa oferta.

“Então veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol, e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão. Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã. E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco. E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo. E o rei de Sodoma saiu-lhe ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele) até ao Vale de Savé, que é o vale do rei. E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti. Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, Jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão; Salvo tão-somente o que os jovens comeram, e a parte que toca aos homens que comigo foram, Aner, Escol e Manre; estes que tomem a sua parte.” – Gênesis 14:13-24

Dízimo e oferta precedem a lei – vem antes da lei. Antes de Abraão – Primeira menção do dízimo nas escrituras.

Quando vemos Abel e Abraão como pai da fé.

  1. Dízimo não é algo que pertence a Moisés nem aos mandamentos, mas é algo que é antes da lei.
  2. Dízimo é uma questão de revelação de que Deus é aquele que possui os céus e a terra e tudo pertence a Ele;
  3. A autoridade de Melquisedeque veio para abençoar a Abraão, ou seja, há um abençoar da parte da autoridade espiritual, um proteger da parte do Senhor na vida do discípulo.

Ele é o Deus altíssimo e possui os céus e a terra e enquanto discípulos e vemos que Ele é o meu Senhor e então tudo pertence a ele e entregar os dízimos e ofertas é questão de fé, obediência, revelação.

Quando temos revelação de que Deus é o dono de nossa vida, quando nós como discípulos confessamos que tudo vem Dele, tudo fica fácil, é uma oferta por causa do amor àquele que se entregou a nós, e não podemos ser materialistas querendo reter coisas que não nos pertence. Não é sacrifício, é por revelação.

“PORQUE este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou” – Hebreus 7:1

A palavra é “pagou”, então não podemos estar devendo coisa alguma.

Deus não deu nenhum anjo para nos salvar, ele deu seu filho para nos salvar.

É evidente que o inferior é abençoado pelo superior.

Quando levamos o nosso dízimo e oferta diante da igreja. Levamos ao próprio Jesus. Quando levamos reconhecendo a autoridade de Deus na pessoa que está recebendo.

Ao entregar o dízimo e oferta recebemos bênção contra o inimigo, contra satanás e não é algo cerimonial, é algo espiritual.

Nós ofertamos da mesma forma que ceiamos, lembrando de Jesus. É uma questão de revelação. Há um reconhecimento da autoridade espiritual e é um reconhecimento de que e Ele que dá o nosso sustento.

“Então peguei das duas tábuas, e as arrojei das minhas mãos, e as quebrei diante dos vossos olhos. E me lancei perante o SENHOR, como antes, quarenta dias, e quarenta noites; não comi pão e não bebi água, por causa de todo o vosso pecado que havíeis cometido, fazendo mal aos olhos do SENHOR, para o provocar à ira.” – Deuteronômio 8:17-18

“E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo. Agora, pois, ó Deus nosso, graças te damos, e louvamos o nome da tua glória. Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.” – 1 Crônicas 29:12-14

Um coração que entende que nada que tenho vem de mim, mas vem dele. Tudo que temos é
Ele que nos dá. Tudo pertence a ele.

“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” – Filipenses 4:19

Há uma pergunta que sempre é feita:
Você dá o dízimo do valor bruto ou do líquido?
Você quer a bênção do bruto ou do líquido?

Dou dízimo por reconhecer o nosso Deus espiritual que nos abençoa e enche minha vida com graça, unção e poder.

“Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal. Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos. Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos; E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares. – Provérbios 3:5-10

Dizimar não é questão de dinheiro e recursos materiais, é questão de honra e adoração
trazer voluntariamente a oferta para honrar ao senhor. Dízimo é algo que deve ser em primeiro lugar, não ficar preocupado se vai faltar dinheiro pra outras coisas, porque Deus é fiel.

Quando somos obedientes a Deus, recebemos bênçãos e curas. Então quando tiramos o dízimo somos abençoados com saúde, com trabalho, alimento, etc…

“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos.” – Malaquias 3:8-12

Quando trazemos não só o dízimo, mas também as ofertas, trazemos para Deus e Ele é o mesmo e não muda. Podemos colocar nosso Deus a prova e saber que ele vai trazer benção sem medida e nos abençoar.

“ORA, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.” – 1 Coríntios 16: 1-2

“Pedindo-nos com muitos rogos que aceitássemos a graça e a comunicação deste serviço, que se fazia para com os santos. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao SENHOR, e depois a nós, pela vontade de Deus.” – 2 Coríntios 8:4-5

“Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que primeiro fossem ter convosco, e preparassem de antemão a vossa bênção, já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção, e não como avareza. E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;” – 2 Coríntios 9:5-8

Jan Gottfridsson – 18/09/2011

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.