Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele – Vida sensata

Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele – Vida sensata

MP3 | 1 downloads | 5,7 MB

Deus quer que sua glória inunde nossas vidas, não quer que essa glória seja apenas naquele dia glorioso quando iremos nos encontrar com ele. Ali será a consumação de todas as coisas, antes o senhor quer essa glória agora em nossos dias e que a sua glória seja vista em nós.
Deus não habita em templos feitos por mãos humanas. Ele elegeu a igreja para ser seu santuário que é formada por todos aqueles que amam Jesus, O obedecem, vivem para Ele e receberam Sua vida.

A igreja não tem nome, lugar, nacionalidade, raça, cor ou formação acadêmica. A igreja é formada por todos aqueles que amam a Jesus e Ele espera que a igreja possa dizer “glória”.

Então precisamos entender como Deus faz para que isso seja realidade em nossas vidas, pois há um risco de que em nossa caminhada nos acostumarmos com a vida cristã, com nossa rotina, nossos procedimentos, nossa agenda e a tudo vira uma mesmice.

Então, Como manter o brilho dos primeiros dias? Que faz o senhor para garantir que a Sua glória não saia do Seu templo que somos nós?

Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele.
O Espírito Santo quer que conheçamos o caminho que o Senhor estabeleceu para que aqui na terra pudéssemos refletir a sua imagem e sua glória.

“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;” – Tito 2:11-13

Este texto mostra três etapas no nosso caminhar.

  1. Sensata (Deixar velhas praticas e adquirir novas praticas)
  2. Justa (Fomos justificados por Cristo)
  3. Piedosa

Vida sensata

“Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação, Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” – 1 Pedro 1:13-19

O texto refere-se a um tempo em que vivíamos na ignorância onde desconhecíamos a vontade de Deus onde vivíamos segundo algumas paixões mundanas e agora como filhos da obediência devemos nos afastar deste estilo de vida. Já não somos ignorantes quanto a vontade de Deus.

Tornar-se santo em todo o procedimento. Esta parte do texto não fala de uma atitude interior, fala de comportamento e ações onde diz que devemos ser santos em todo o nosso procedimento e quando lemos “todo o procedimento”, na verdade, o Espírito quer dizer “todo procedimento”.

“E, se eu com graça participo, por que sou blasfemado naquilo por que dou graças? Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” – 1 Coríntios 10:30-31

Não há concessão para que façamos qualquer coisa que não seja para glória de Deus. Tudo que eu fizer, até comer e beber, devem ser para glória Dele. Esta é a diferença entre a religião e aquele que recebeu a vida de cristo, que é habitação de Deus – e no seu templo tudo diz glória – então todo o nosso procedimento deve apontar para a glória de Deus.

Um dos dramas e tragédias da igreja hoje é que ela não se comporta como peregrina. Ela se esqueceu de que não é da terra e assim existe todo um evangelho que aponta para uma vida terrena onde a bíblia diz que nossa pátria está no céu e que somos peregrinos precisando nos desapegar do mundo e em filipenses, Paulo diz que estes que se importam com as coisas terrenas são inimigos da cruz de cristo e que o fim destes é a perdição.

Há muitas vozes falando em nome de Deus, mas não são todos que falam da parte de Deus, nem tudo que existe com nome de evangelho ou evangélico procede realmente de Deus. Deve-se conferir nas escrituras a veracidade do que está sendo dito. Todos os evangelhos que apontam para a terra, prosperidade, bem-estar e riqueza não procedem de Deus. Somos peregrinos e nossos sonhos não estão na terra.

Fomos resgatados de um fútil procedimento. Éramos escravos do mundo e do pecado e Deus nos comprou com o precioso sangue de Jesus. Deus pagou um preço alto para nos resgatar de uma maneira tola de viver, então, como Ele se ofende quando seus filhos comprados por tão alto preço olham para trás e desejam viver da mesma forma vã.

Quando existem pessoas falando de assuntos que envolvem pecado, alguns “crentes” disfarçam e saem para não sofrer vexame quando se deve mostrar qual é a vontade Deus para nossas vidas. Não podemos ter vergonha de sermos santos.

O normal é ser santo, não pecar.

O senhor precisa de uma geração que não tenha inveja do mundo, mas sim compaixão e ao nos tirar desta maneira de viver e nos trazer para seu Reino, o Senhor sabe que nosso coração foi transformado, mas nossa mente não. Não temos amnésia e nossas praticas passadas não são apagada de nossa memória. Deus se esquece, mas nós não. Não estamos mais em condenação, mas nos lembramos dos pecados.

A verdade é que adquirimos uma maneira de pensar, hábitos de comportamento, hábitos de reação em determinadas situações e hábitos determinados em nossa vida no mundo com um exercício feito desde que nascemos chamados “exercícios da carne”.

“…antes andávamos segundo a vontade da carne e dos pensamentos…”

A solução da parte de Deus para estas coisas é uma nova educação que Deus quer nos dá.

Experiência contada para exemplo:

Minha educação era rígida. Sendo meu pai militar, nos ensinou a sermos educados, porém quando nos provocavam, ele nos dizia que não poderíamos perder a briga. Então quando me converto o Senhor me ensina: “se alguém te bater de um lado da face, oferece-lhe o outro lado…”. Este ensinamento foi muito difícil pra mim.

Depois de um tempo, eu briguei na rua por falarem mal da minha mãe, e quando cheguei em casa morri de vergonha por já ser adulto e estar brigando pela rua.

Então como Deus iria tratar este problema?
Mandando pessoas para me provocarem, inclusive dentro da igreja.

E qual seria a intenção de Deus permitir estas situações?

É diante delas que somos provados e Deus nos lembra da nossa humilhação diante Dele pedindo perdão pelo erro passado e isso nos leva a não errar novamente e lembrar também que Jesus falava sério quando dizia: “…se alguém te ferir a face esquerda, oferece-lhe a outra…”

Deus nos quer parecidos com Jesus fazendo o que ele mandou e quando nos convertemos há um trabalho de Deus para nos reeducar, mudar a bagagem de nossa mente e colocar em nós os Seus pensamentos. O que ocorre é que muitos dos membros da igreja contrabandearam comportamentos aprendidos no reino das trevas e trouxeram para o meio da igreja. Há muita coisa que fazemos que não aprendemos com Deus, e sim com o mundo, e trouxemos para a igreja.

“Como filhos obedientes, não vos conformeis às concupiscências que antes tínheis na vossa ignorância; mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento;” – 1 Pedro 1:14-15

Deus almeja isto, e nós almejamos?

Como Deus nos educa? Pela sua palavra e sem ela seria impossível.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.” – Efésios 2:8-10

Deus preparou antecipadamente boas obras para que vivêssemos nela. Havia uma educação preparada e então temos que nos encher da palavra de Deus para adquirir esses novos hábitos que serão determinados por novos pensamentos.

Novos pensamentos = Novos hábitos.

Um evangelista do século XVIII chamado João Wesley perguntava aos seus discípulos: “São santos os vossos sonhos?”. Ele cria que se seus discípulos vissem coisas santas, ouvissem coisas santas e falassem coisas santas, iriam pensar coisas santas e consequentemente iriam sonhar coisas santas.

Deve-se criar estratégias para nos livrar dos pensamentos que não são de Deus. Uma boa maneira é memorizar a maior quantidade de versículos possível, pois assim diante das situações nós nos lembraremos de como são os pensamentos de Deus e poderemos tomar decisões baseadas na palavra.

Precisamos encher nossa mente com os pensamentos de Deus.
Nossa mente é cheia de resíduos de coisas do mundo e a única maneira de purificar destes pensamentos é nos encher da palavra de Deus. Quanto mais fraca a busca pela palavra de Deus, maior o tempo para limpar nossa mente e quanto mais leitura da palavra, mais rápido nossos pensamentos são purificados. Quanto mais bíblia, mais de Deus, quanto menos bíblia, mais do mundo. Cada um sabe de sua necessidade.

Em primeiro lugar, Deus quer nos ensinar a ter uma vida sensata. Substituir todos os maus procedimentos por sua doutrina, seu ensino e então temos três aspectos que devem ser aplicados.

“Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.” – Efésios 6:1-3

a. Obediência

Obediência de filhos está fora de moda, mesmo na igreja. Disciplinar filho é crime para o mundo e há casos de pastores presos por esse motivo. É cada vez mais difícil ter filhos obedientes então os filhos que estão no Senhor devem obedecer porque essa é a vontade de Deus e não porque os pais exigem e a maioria dos pais já não exige obediência.

Obedecer em tudo é obedecer em tudo! Vontade de pai é para ser obedecida e os pais devem exigir não por eles mesmos, mas por causa dos filhos e livrá-los do pecado e Deus espera que os filhos obedeçam aos pais em tudo. Obedecer por causa de Deus que nos livrou de uma vã maneira de viver e Ele nos diz: “Obedece em tudo ao teu pai e tua mãe”.

A única condição de não obedecer aos pais é quando a vontade dele é contrária e ofende a vontade de Deus.

Obediência não é um dom. Obediência é prática.

Quem está cheio de Cristo está cheio de obediência. Jesus em tudo era submisso aos seus pais. Jesus criou todas as coisas, inclusive seus pais, mas na condição de filho ele precisava agradar a Deus obedecendo-os.

Obedecer não é proposta, é mandamento.

b. honra

Mas o texto não fala só de obediência, fala de honra aos pais. Toda desobediência é desonra, mas alguém pode obedecer sempre e não honrar seus pais.

Que diferença há entre honrar e obedecer?

Honrar é colocar em local de destaque, é fazer com que a pessoa se sinta importante e os pais tem necessidades emocionais de se sentirem importantes para os filhos.
Deus não exige que nós admiremos nossos pais. Deus sabe que muitos pais não são admiráveis, então Deus não exige admiração e sim honra.

É possível honrar sem admirar? Sim.

“Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei.” 1 Pedro 2:17

Neste tempo de Pedro o rei era Nero e foi ele que mandou matar Paulo decapitado e a Pedro crucificado de ponta-cabeça. Pedro conhecia toda a maldade do imperador, mas ainda assim diz: “honrai ao rei”. Ele não diz honrai a Nero e sim, honra a instituição chamada rei. Não é o indivíduo, é sua função.

Quando Estevão disse aos que o apedrejavam: “Pai, não lhes imputes esse pecado”. Será que Estevão os achavam justos? Não, ele os reprovava, mas Estevão sabia o destino deles e o sabia seu destino.

A hora dos pais deve ser por causa do Senhor.

c. Pureza:

“Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais. Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus. Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.” – 1 Tessalonicenses 4:1-8

Vivemos em uma sociedade que vive em pleno bombardeio diário pelos apelos sensuais. Tudo que se queira vender tem que ter uma mulher seminua na propaganda e a nossa mente vai se acostumando e já estamos em tal nível que não nos ofendemos com estas afrontas e chegamos ao ponto de sentirmos vergonha de sermos santos.

Paulo instrui a Timóteo, que era jovem e provavelmente solteiro, a cerca de tratamento para com as pessoas. (1 Timóteo 5:2)

Aos anciãos: Tratar como pai e mãe.
Aos homens: como irmãos
As mulheres: como irmãs, com toda a pureza.

Namoro e noivado:
Não está escrito que no período de namoro e noivado se abra exceção para intimidades, já que são irmãos.

No casamento, o homem pertence à mulher e a mulher pertence ao homem, porém, somente quando casados porque é uma só carne.

É um sofisma dizermos que a atividade sexual é necessária para uma boa saúde emocional e mental. Muitos irmãos casam-se sem serem tocados e são perfeitamente saudáveis já no manicômio, a maioria das pessoas que estão lá dizem: “Ele me deixou… Ela não me quer mais…” A maioria só fala em sexo.

Tudo fora dos padrões de Deus, inclusive a sexualidade é loucura e desastroso. Comer é bom, mas o excesso é gula, dormir também é bom, mas o excesso é preguiça e estes dois são pecados.

A bíblia não fala apenas de fornicação ou adultério, fala de impurezas e lascívia onde devemos buscar a esposa ou guardar o corpo em santificação e honra e não com desejo lascívia.

Paulo atribui o desejo de lascívia a um tipo de gente que não conhece a Deus (os gentios).

O que é lascívia?

Atitude que busca despertar no outro o interesse sexual. As mulheres e os homens se vestem e se comportam de maneira a despertar o desejo do outro e a sociedade está impregnada disto.

Nós estamos dispostos a sermos separados para Deus e ter um discurso para o mundo?

Todo o pecado é cometido fora do corpo, mas aquele que pratica imoralidade peca contra o próprio corpo e nosso corpo é habitação do Espírito Santo, assim pecamos contra Deus.

d. Humildade:

“Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá.” – 1 Pedro 5:5-10

Os jovens tem dificuldade de se humilhar. Uma criança de onze anos quer ser adolescente, então sendo adolescente quer ter direitos de adulto e cobranças de criança, quando completa vinte e dois anos, se comporta como adolescente, tendo direitos de adultos, mas querendo cobranças de adolescente e assim permanecem imaturos, crianças eternas.

O jovem nesta fase tem uma necessidade de se afirmar inclusive contra seus pais, então fazem o contrário do que é mandado porque agora eles se acham “independentes” e Paulo diz o contrário, que os jovens devem se humilhar. Muitos problemas entre pais e filhos são o orgulho dos filhos que querem se afirmar.

A bíblia fala que a glória dos jovens é a sua força. Querem ser os maiores, os mais fortes, os mais bonitos… e Paulo diz: “sejam humildes”.

Há pessoas que dizem: “Jesus disse pra ser humilde e não ser humilhado”.

Há uma diferença entre ser humilde e ser simples. Pessoas simples nem sempre são humildes, elas podem não ser exigentes e ter coisas simples, porém não serem humildes.

O humilde é aquele que suporta ser humilhado e fica tranquilo. Ser humilde é a capacidade de ser humilhado e permanecer calado. Jesus não era humilde porque era pobre, ele era humilde porque suportava as humilhações sem falar nada.

Uma palavra para os jovens memorizarem.

“Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto Deus o pôs sobre ele. Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança. Dê a sua face ao que o fere; farte-se de afronta. Pois o Senhor não rejeitará para sempre.” – Lamentações 3:27-31

Deus quer que cada um aprenda a ser humilde, sóbrio, não andar ansioso, não ser vaidoso e colocar todas as coisas na mão Dele sabendo que ele cuida de nós por isso Paulo adverte a Timóteo: “fugi das paixões da mocidade”

Tudo isso é para sabermos que o primeiro estágio de nossa vida é ter uma vida sensata. Deixar tudo que recebemos e viver agora de uma forma sensata.

Congresso de Jovens 2011 – (23/07 – Manhã)


Esta ministração faz parte de um conjunto de 3:

  1. Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele – Vida sensata
  2. Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele – Vida justa
  3. Desejo e esforço de Deus a que sejamos parecidos com Ele – Vida piedosa

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.