Como Neemias Orou?

E disse: Ah! Senhor Deus dos céus, Deus grande e terrível! Que guarda a aliança e a benignidade para com aqueles que o amam e guardam os seus mandamentos; Estejam, pois, atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos; e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, que temos cometido contra ti; também eu e a casa de meu pai temos pecado. De todo nos corrompemos contra ti, e não guardamos os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos, que ordenaste a Moisés, teu servo. Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome. Eles são teus servos e o teu povo que resgataste com a tua grande força e com a tua forte mão. Ah! Senhor, estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração do teu servo, e à oração dos teus servos que desejam temer o teu nome; e faze prosperar hoje o teu servo, e dá-lhe graça perante este homem. Então era eu copeiro do rei. – Neemias 1:5-11

Neemias estava servindo como copeiro do rei Artaxerxes na Pérsia quando recebeu más notícias. Seus companheiros judeus que tinham voltado para Judá estavam sofrendo terrivelmente nas ruínas de Jerusalém. Quando ele soube da triste situação de seus irmãos, Neemias lamentou, jejuou e orou. Leia sua oração, registrada em Neemias 1:5-11, e observe estes aspectos importantes: Ele reconheceu a exaltada posição de Deus (1:5).

Neemias estava se aproximando do Senhor que é o “Deus dos céus, Deus grande e temível.” Ele reconheceu a humilde posição do homem (1:6-7). Diferente dos homens arrogantes de hoje que agem como se tivessem o direito de dar ordens a Deus, Neemias entrou na presença de Deus com grande humildade.

  • Ele confessou seus próprios pecados e os do povo.
  • Ele não fez, nem podia fazer, exigências.
  • Ele era um suplicante indefeso e humilde, que reconhecia a enorme distância entre o perfeito Deus e os homens pecadores.
  • Ele baseava sua petição na absoluta fidelidade de Deus (1:8-10).

Neemias não tentou convencer Deus a mudar, porque Deus já é perfeito e justo. Ele cumpre suas promessas. O sofrimento do povo não era uma falha de Deus, mas o resultado do pecado deles próprios. Esta mesma fidelidade foi a base da esperança de Neemias. Tão certo como Deus tem cumprido promessas de castigar, ele cumpri-ria suas promessas de resgate de seu povo escolhido. Ele pediu com fé (1:11).

Finalmente, Neemias fez seu pedido.

Ele pediu a Deus uma porta aberta para que ele ajudasse seus irmãos. Ele estava se preparando para pedir ao rei para deixá-lo retornar a Jerusalém para reconstruir os muros. Neemias colocou sua confiança no Senhor, que é poderoso para abençoar os planos daqueles que verdadeiramente se dedicam a ele. Precisamos orar com a mesma humildade e fé que Neemias demonstrava.

Não temos direito de fazer exigências a Deus, mas aqueles que o servem obedientemente gozam do privilégio de falar humildemente ao Deus dos céus em oração.

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.