Cidade Bíblica – Hattusa

Hattusa era a capital do grande império hitita. Suas ruínas encontram-se no povoado turco de Boghaskói, aproximadamente a 150 quilômetros a leste de Ancara.

Hattusa era a capital do grande império hitita. Suas ruínas encontram-se no povoado turco de Boghaskói, aproximadamente a 150 quilômetros a leste de Ancara.

A cidade era muito fortificada, sobretudo ao norte, que era o único acesso existente. Nos outros lados do povoado, uma crista montanhosa desce abruptamente 1200 metros.

As campanhas de escavação da “Deutsche Orientgesellschaft” (1906-07, 1-12, 1931-39, retomadas em 1952) demonstraram a existência de cinco níveis. Os povoadores mais antigos, de meados do terceiro milênio a.C. são denominados “protohititas”; não se sabe sua procedência ou filiação a alguma tribo.

No ano  2000 a.C., a cidade foi conquistada pelos hititas e, provavelmente no século XVII a.C., escolhida capital do “Antigo Império”.

Teve sua época de esplendor durante o “Império Novo”, que se estabeleceu por volta de 1450 a.C. em função de uma mudança de dinastias.

Foram construídos pelo menos cinco templos principais e o magnífico palácio real. Daqui os hititas submeteram a seu domínio a grandes regiões do Antigo Oriente.

Nas cartas de Amarna são detalhadamente narrados os apuros dos mitânios e dos pequenos reis da Fenícia e de Canaã. Depois da inércia na política externa ao final da XVIII dinastia egípcia, os reis Séti I e seu filho Ramsés II tentaram voltar a estabelecer seu antigo poderio.

Após a batalha de Kadesh junto ao Orontes em 1285 a.C, a ameaça de uma migração de povos vindos do Norte provavelmente obrigou o rei hitita Kattusil a firmar um tratado de paz com o Egito, cujo texto foi publicado ao mesmo tempo em Hattusa e Karnak. A nova amizade foi selada com o casamento de Ramsés II com uma princesa hitita.

O império hitita, no entanto, caiu por volta do ano 1200 a.C. diante do ataque dos “povos do mar”. A capital Hattusa levou uma existência obscura durante a época dos frígios e dos persas e finalmente foi abandonada.

Entre os vestígios mais impressionantes de Hattusa estão as muralhas da cidade e da residência, as ruínas do templo e parte dos bairros residenciais. A pouca distância da cidade, encontra-se o santuário de Yazilikaya, escavado na rocha, no qual eram adorados o deus máximo hitita, o deus da tempestade Teshub e toda sua ramificada família, portanto, quase todo o panteão hitita.

Os achados que puderam ser transportados das escavações estão no museu de Ancara. O arquivo nacional do palácio real é especialmente importante; foi possível decifrá-lo graças ao lingüista checo B.

Texto extraído do Livro “Arqueologia da Bíblia”, de Werner Keller – Editora Folio – 2008

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.