Cidade Bíblica – Fayum

Fayum (em egípcio antigo Merwer, grego Moeris), o grande oásis a sudoeste do Cairo, é uma depressão situada a 44 metros abaixo do nível do mar. O oásis recebe a água do denominado Rio de José (Bahr Jusuf), que freqüentemente é chamado de forma errada “canal de José”.

Fayum (em egípcio antigo Merwer, grego Moeris), o grande oásis a sudoeste do Cairo, é uma depressão situada a 44 metros abaixo do nível do mar.

O oásis recebe a água do denominado Rio de José (Bahr Jusuf), que freqüentemente é chamado de forma errada “canal de José”.

Este se bifurca do Nilo à altura de Dairut, percorre então 300 quilômetros paralelamente ao Nilo e finalmente desemboca na depressão, que não tem desaguadouros.

Originalmente El Fayum era um enorme lago e o seu nome deriva da antiga palavra egípcia pajom (mar).

Para cultivar o terreno pantanoso do Fayum foi preciso regular o leito do Bahr Jusuf. Esta obra foi realizada pelos reis da dinastia XXII, e foi, sobretudo, Amenemés III (1844-1797 a.C.) que impulsionou o cultivo do oásis; na borda do oásis mandou construir uma pirâmide (Hawara), sendo venerado como um deus em El Fayum.

Mediante a construção de represas, Ptolomeu II (282-246 a.C.) e sua esposa Arsinoe puderam ampliar consideravelmente a terra fértil do Fayum. Como último vestígio da paisagem antiga de lagos permanece até hoje em dia o Birket Karun (Lago Karun), na borda norte do oásis.

Texto extraído do Livro “Arqueologia da Bíblia”, de Werner Keller – Editora Folio – 2008

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.