Cavar e abrir profunda vala

A palavra que o Senhor tem colocado em meu coração é:

“E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo? Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante: É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha. Mas o que ouve e não pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.” – Lucas 6: 46-49.

Neste texto, nós entendemos que ele é muito rico, tem muitas coisas que se nós fossemos observar todas elas, teríamos muitas expressões para compartilhar, mas vamos nos ater a duas palavras “cavou e abriu profunda vala”.

Nós já sabemos que este texto compara dois homens que construíram duas casas, sabemos que Jesus quer trazer uma clareza a respeito de dois homens. Homens que ouviram sua palavra, homens que receberam sua palavra mas receberam de maneiras diferentes.

Nota-se que estes dois homens tinham o mesmo desejo, de construir uma casa. Eles queriam construir uma casa e queriam construir no mesmo local porque sofriam as mesmas intempéries, frio, chuva, etc.

Um pouco antes deste texto, Jesus fala sobre os falsos profetas, fala sobre aqueles que dizem “Senhor, Senhor, mas não faz a vontade do meu pai que está no céu”. Então Jesus neste tempo está querendo nos trazer que podemos nos enganar. Existem pessoas no Reino de Deus que pensam que estão e não estão.

Em outras palavras Jesus Exclama: “Existem falsos profetas e pelos frutos deles vocês vão reconhecer!”

Jesus ainda diz: “Nem todo que diz Senhor, Senhor…”. Não vai nessa ideia de todo aquele que diz Senhor, está no Reino. E inclusive estes podem fazer algumas coisas. Porque estes não declaram que Deus não existe. Eles vem com meias verdades, vem com sofismas.

E o Senhor diz: “Cuidado! Existem dois tipos de homens no meu Reino. Homens que ouvem minas palavras e as praticam e os que não praticam. Eu vou comparar os dois.”

Então Jesus esclarece a diferença entre estes dois homens.

Partindo do ponto em que nós não somos o segundo tipo de homem, não somos insensatos, entendendo que todos são prudentes ouvindo e praticando as palavras do Senhor. Assim quero entrar no aspecto do cavar e abrir profunda vala. Porque esta palavra tem tomado nos nossos dias tem tomado uma força muito grande. Alguns irmãos em vez de dizer “confissão de pecado”, disseram “cavar”.

Esta palavra está tomando uma expressão grande no nosso meio. Deus está operando no meio do seu povo. E nesses dias o Senhor está nos falando muito forte através de Marcos no livro de Romanos, está trazendo uma palavra forte com respeito a sua ira e a nossa condição de pecadores. Uma palavra de que nós temos que entender a ira de Deus que vem do céu e contra o que essa ira se revela, contra perversão do homem. Essa ira tem trazido ao nosso coração da nossa realidade.

Creio que essa palavra “cavar”, vem mudando nossa pratica de avaliar nossas vidas e quando Deus nos confronta com tudo isso surgem 3 reações em nós.

1 – Esconder

Aqueles que escondem o seu pecado, os que são confrontados e não revelam seu pecado. Não põe na luz. Isto nós fazemos enganando a nós mesmos, ocultamos o pecado através do nosso coração enganoso, não permitimos que aflore. Esta é a primeira reação quando somos confrontados. Quando Deus nos revela nosso pecado. Nossa primeira reação e acontece instintivamente. Não é que você queira, mas é instintivo. É a primeira reação. Quando você é pego dentro do banheiro sem roupas, a primeira reação é esconder as partes que você acha que deve esconder. Então quando se descobre o pecado, nós queremos esconder. Esta foi a reação de Adão, Eva, Caim, Acã, Davi, Ananias e Safira. Cobrir e esconder o pecado.

Isto é o que temos feito desde a infância. Temos coberto nossos erros. Escondido o que fazemos de errado. Quando nossos pais pegavam algo errado, a primeira reação é dizer que não era eu que tinha feito.

E apalavra de Deus diz que aquele que encobre é que quem encobre o seu pecado jamais prosperará.

Mas a pergunta é: De quem escondemos? De quem verdadeiramente escondemos? De Deus é que não é! De Deus não podemos esconder.

A palavra diz que aquele que encobre não prospera, mas Deus não vê todas as coisas? Deus não sabe que pecastes? – Deus tu já sabe que pequei!

De quem encobrimos então?
Encobrimos nosso pecado do nosso semelhante, daqueles que temos afetado com nosso pecado. O Senhor diz que não iremos prosperar.

A palavra deixa claro que o pecado escondido nos causa transtornos espirituais, psíquicos e até físicos.

Lembro-me de uma época que ao cavar, lembrei de um ano tenebroso, 1983. Comecei o ano com um incêndio na casa de minha irmã, de férias com Moacir e ele capota com o carro, voltei de férias intrigado com meu companheiro, o avião que viajava quase cai. Daí em diante comecei a não ter paz.
Dentro de casa não tinha paz, não conseguia dormir. Tudo isso porque eu tinha um sentimento de culpa. Tomei uma atitude que não condizia com o meu pensamento. Havia ganho um apartamento, mas percebi que alguns irmãos não tinham onde morar. Daí passei noites sem dormir. Sentindo minha cama tremer.

Tudo isso porque não tinha feito a vontade do Senhor.

Aí fui ao Rio de Janeiro e pude confessar o meu problema, daí passei a ter paz. Minha vontade era me desfazer de tudo porque eu estava transtornado espiritualmente, psiquicamente atordoado e fisicamente abatido, 9 quilos a menos.

Homem como Davi, “Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.” – Salmos 32:3.

Enquanto ele ocultou seu adultério, ele sofreu toda a sorte de enfermidade.

Um paralítico entra na presença de Jesus para ser curado e Ele diz “estão perdoados os teus pecados.” e mais adiante Ele afirma “para que saibais que o filho do homem tem poder para perdoar os pecados, levanta e anda.”

E levantar e andar era uma demonstração de que os pecados estavam perdoados.

Muitas vezes escondemos nossa culpa, e ainda transferimos a outra pessoa. Isso é mais antigo ainda, é mais antigo que o mar morto. Aconteceu no Jardim do Éden.

Adão disse: Foi a mulher.
A mulher disse: Foi a serpente.

Transferimos a culpa e sempre estamos procurando alguma coisa pra lançar a culpa e nos livrar da culpa.

Outra atitude é justificar nosso erro. Justificamos com grandes explicações as nossas atitudes querendo provar que nosso pecado foi quase inevitável e foi longe de nossas forças.

Racionalizamos o pecado. Há uma influência de um homem chamado Freud que diz que o sentimento de culpa é um sentimento condicionado pela religião e para nós nos livrar no sentimento de culpa é dar um chute na religião, só que os homens tem chutado a religião pra todos os lados e é nessa época em que os problemas de sentimento de culpa mais existem.

E ainda usamos o escapismo. Nos enchemos de programas, entretenimentos para escaparmos de nossa situação interior. Buscamos nos encher de atividades. Falo por experiência própria. Numa época onde eu não queria saber de problemas e me enchi de atividades, daí minha esposa listou 11 atividades que eu estava fazendo onde eu não estava fazendo nada.

Estava escapando de uma situação real que eu não queria enfrentar.

Outros de nós atacamos os efeitos do pecado, quando escapamos do pecado, tratamos os efeitos dos pecados. Quando eu tinha dores no corpo por conta do pecado, eu ia ao médico pra esconder o pecado. Daí o médico me diz, toma um remédio e foi quando eu disse que não ia tomar nada porque não era físico e sim espiritual.

Havia um homem há muito tempo atrás que era coronel da força aérea americana. Homem de grande currículo que tinha tudo para prosperar, voltou de uma missão e depois de 2 meses começou a beber, bater na esposa, xingar os filhos, arrumar confusão, ia para o batalhão criando caso para ser demitido. Ao investigar, foi descoberto que este homem tinha levado a bomba de Hiroshima. Este homem estava sendo esmagado pelo sentimento de culpa e ele queria se punir, porque algo estava no seu interior e ele não podia colocar pra fora.

2 – Disfarçar e tratar superficialmente

Muitos estão aqui ouvindo esta palavra e estão tratando com superficialidade. Agindo exatamente como fez o homem que Jesus chamou de insensato. Sabe como é um homem insensato. Existe 2 características de um homem insensato.

  1. pressa: quer fazer tudo correndo, não para pra pensar, pra receber instrução e meditar entendendo o que vai fazer.
  2. não recebe instrução: não ouve o que deve ouvir nem presta atenção nas instruções.

Alguns de nós estamos agindo com respeito a esta palavra de cavar. Alguns até estão dispostos a cavar, outros estão dispostos a lembrar algumas coisas, mas não vão fundo porque a palavra diz que o homem cavou e abriu profunda vala. Quanto mais fundo este homem for, mais fundo vai ser o seu fundamento e maior é o edifício deste fundamento. Quanto mais fundo nós formos, maior será a limpeza, maior será a libertação do Senhor e mais firme será a minha casa. Alguns podem estar dispostos a tirar algumas coisas e disfarçando outras. Mas nós temos visto como os irmãos tem recebido a palavra.

Pecados cometidos anteriormente devem ser confessados. Sabemos que estes pecados podem trazer impactos e até danos físicos. Mulheres que confessarem que traíram seus maridos podem ficar com o olho roxo.

Alguns irmãos tem nos procurados perguntando se devem confessar determinados pecados.

Oramos e percebemos que alguns destes irmãos podem até morrer, porque uma mulher dizendo que traiu o marido, sendo ele incrédulo, pode até morrer.

Daí uma só coisa veio em nosso coração, a consequência não é da confissão e sim do erro anterior. Ela não vai apanhar porque confessou, e sim pelo que cometeu.

Daí quando começamos a cavar e vai tirando algumas coisas, e de repente descobre um pecado tal como o adultério. ele pega, olha para um lado, para o outro pra ver se não há ninguém olhando e joga novamente no buraco. Esta pessoa sabendo que não está em plena luz, sabendo que está escondido. Como vai poder continuar vivendo, sabendo que o Diabo vai acusar esta pessoa, ela não vai ter paz até que confesse. Qual é o pior, confessar e enfrentar as consequências ou esconder e viver sofrendo acusações.

Em verdade a consequência existe em ambos os lados. Se confessa tem consequência, se não confessa também.

Muitos talvez não tenham compreendido e estejam tratando com superficialidade, confessando pequenas coisas, este cavar não é pra lembrar de pecadinhos, é pra voltar a infância e trazendo a luz toda sua vida.

O Espírito Santo está nos dando a oportunidade de ajustar toda nossa vida.

Sejamos profundos até chegarmos a rocha onde poderemos lançar nosso alicerce.

3 – Confessando e colocando na luz.

Qual é atitude de um Então cristão diante dos compromissos contraídos antes da conversão?

Um homem havia feito um monte de dívidas, e quando se converteu, ele ouviu aquela palavra “…aquele que está em cristo, é nova criatura, todas as coisas se passaram e tudo se fez novo…” Ele disse: “Aleluia! Não tenho mais dívida, não preciso pagar mais nada. Já morri pro mundo e eu fiz isso lá.” É assim?

Fico tremendamente impactado com testemunhos de irmãos que estão cavando coisas de mais de 10 anos e agora estou vendo o Senhor agindo nessas vidas.

Quero dizer algumas coisas que os irmãos devem pensar e confessar. Principalmente concertando as que são possíveis de serem concertadas.

  1. Restituir coisas que havia roubado. Não é só confessar que roubou, mas sim devolver.
  2. Pagando dívidas antigas. Pediu emprestado e nunca devolveu. Volta e devolve.
  3. Devolvendo dinheiro mal adquirido.
  4. Pedindo perdão por afrontas cometidas. Vizinhos, parentes, amigos,…
  5. Retratando-se aos pais das meninas que abusaram (Meninos).
  6. Declarando mentiras ditas.

O Senhor deve lembrar aos irmãos de outras coisas a serem confessados.
Se temos qualquer coisa pendente, devemos voltar e acertar tudo. Não pense que o Senhor nos livra da responsabilidade dos nossos erros.

Adão foi perdoado, porém sofreu as consequências.

Confessar é o oposto de
racionalizar, ocultar, transferir para outro e justificar.

Confessar é colocar tudo na luz, dizer a verdade. assumir a responsabilidade dos seu atos. É poder com convicção de arrependimento. è dizer com a boca que eu pensei.

Essa confissão deve ser feita a Deus, a pessoa ofendida.

“Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” – Tiago 5:14-16

Mário Fagundes – Salvador – BA

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

1 Comentário



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.

  1. Gilmária Bospo Araújo disse:

    Estou impactada com esta mensagem,hoje tenho clareza sobre como devemos ser diante de Deus,a transparência nos dá a condição de ter liberdade.