As demais condições do Reino

Se for para estarmos preparados, já se conclui que devo estar cumprindo certo número de exigências mínimas para entrar no Reino de Deus, são exigências com as quais eu posso medir meu nível de prontidão para o Reino.

Nestes últimos dias tenho visto aqui na Igreja o Senhor nos falar sobre estarmos preparados ou para a sua segunda vinda ou para nos encontrarmos com Ele, ou seja, quer Ele desça ou quer subamos, as condições para sermos encontrados preparados são as mesmas. Creio que o Espírito neste dia de hoje quer nos dar a mesma advertência: Que nós, como Igreja, precisamos estar preparados para nos encontrarmos com o Noivo!

Se for para estarmos preparados, já se conclui que devo estar cumprindo certo número de exigências mínimas para entrar no Reino de Deus, são exigências com as quais eu posso medir meu nível de prontidão para o Reino. Gostaria hoje de falar sobre estas determinadas condições ou exigências que o Senhor nos faz. Em várias passagens dos evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) há o relato das palavras de Jesus do tipo: Se alguém não fizer isto ou aquilo não entra no Reino de Deus. Bom, se eu quero entrar, devo estar bastante interessado em saber quais são estas condições, no intuito de estar pronto para a vinda de Jesus.

UM ASSUNTO QUE NOS É COMUM

É comum entre nós falarmos acerca das condições para se entrar no Reino de Deus. Sempre falamos que ao se passar pela Porta, anda-se um Caminho cujo Alvo é ser semelhante a Jesus para a Glória de Deus Pai.

Estas 03 palavras: Porta, Caminho e Alvo são bem comuns entre nós. A porta é composta de 03 itens: Arrependimento, batismo em Cristo e o dom do Espírito Santo. O caminho é o viver em santidade, expressando o caráter de Cristo. E o alvo é o Propósito Eterno de Deus: Uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus para a glória de Deus Pai. Antes de tudo, é preciso dizer que as condições do arrependimento (negar-se a si mesmo, tomar a cruz, perder a vida e renunciar a tudo que tem) resumem bem todas as demais condições que foram apresentadas por Jesus em outros textos dos evangelhos. Não se fazendo necessárias modificações na nossa catequese nem na forma como sempre fomos ensinados.

A PORTA DO REINO

Daniel Souza, em um encontro de discipuladores no ano passado aqui na Cabugá, nos falou que Jesus ao dizer em Lucas 14.33 que se alguém não renunciar a tudo o que possui não podia ser seu discípulo, estava falando que esta pessoa não conseguiria ser seu discípulo. Na verdade, não é com um tom de negação que Deus nos fala do tipo pai zangado que esbraveja: “Você não pode ser meu discípulo!”. Não, não é maldade de Deus ao dizer que não podemos ser seus discípulos se não renunciarmos a tudo que possuímos, é o contrário: é amor pelo pecador! Deus sabe que é perca de tempo para o homem que tentar ser discípulo sem, por exemplo, renunciar a tudo. Ele sabe que este homem não vai conseguir, e em tom de advertência Ele já nos avisa: “Quem não renunciar a tudo o que possui não pode ser meu discípulo”.

Estas condições são um aviso antecipado para estarmos preparados para aquele grande dia. É um aviso que diz: Se não cumprir as condições do Reino não tente, você vai perder o seu tempo. É como o aviso que circula na TV: “O ministério da saúde adverte: fumar causa câncer no pulmão”. Arrisca-se a fumar quem quer, mas fique ciente que você vai ficar doente, depois quando estiver no hospital, perto da morte, não vá dizer que não foi avisado disto. Assim é no Reino de Deus: “O ministério do Reino dos Céus adverte: se não renunciar a tudo não consegue ser meu discípulo”. Não adianta vir receber um banho na piscina e achar que foi batizado, não adianta tomar a ceia todo mês, não adianta participar de todos os encontros da igreja, não adianta levantar a mão e cantar os cânticos de adoração nos encontros, é perca de tempo, pois se não negar-se a sim mesmo, tomar a cruz, perder a vida e não renunciar a tudo que possui naquele dia ficará de fora. Marcos 8.34-35, Lucas 14.25-33 e Mateus 16.24-26.

AS DEMAIS CONDIÇÕES DO REINO – NO QUE DEVO ESTAR PREPARADO

Então, quais são as demais exigências (além do negar-se a si mesmo, perder a vida, tomar a cruz e renunciar a tudo que se tem) que são feitas por Jesus?

1. Quem não se fizer como criança, Marcos 10.13-16, Mateus 18.1-3 e 19.13-14

– Uma criança tem total dependência de direção, alimento, roupas e cuidados dos pais. Quem já viu uma criança responsável por pagar as contas de uma casa? Responsável por no final do mês fazer a feira de uma casa? A maioria das crianças não sabe nem o que significa a palavra RES-PON-SA-BI-LI-DA-DE. Ser criança é entregar o cuidado de sua vida a outro. É por isto que Deus nos deu um Espírito que faz com que seus filhos clamem Aba Pai, Romanos 8.15 (Aba Pai significa paizinho, ou a forma nordestina painho). Uma criança se entrega plenamente ao seu pai, ela confia nele indubitavelmente, cegamente. Como um pai que diz ao seu filho que está em cima do muro: “Pule!”. E a criança sem temor simplesmente pula. Uma criança não vai dormir a noite e fica preocupada se perguntando: o que comerei amanhã? E o que vestirei? Ela não pensa nisso, tem alguém que faz isto por ela, Mateus 6.25-34. Esta exigência está sendo cumprida em sua vida?

2. Nas bem-aventuranças, Mateus 5.3-12

– Lemos que são condições para entrar no reino: Ser pobre de espírito (é alguém que não tem nada), v. 3; Os mansos, v.5; os puros de coração, v. 8; e os que se alegram no sofrimento injusto, v. 10-11. Estas exigências estão sendo cumpridas em sua vida?

3. Quem ama mais a sua família do que a Cristo não está apto para o Reino, Lucas 9.61-62

– No v. 61 uma pessoa coloca uma condição para seguir a Cristo: a sua preocupação com a sua família. E Jesus em reposta a isto afirma que “ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é digno do Reino de Deus”. Ele compara a preocupação em se despedir da família com o olhar para trás. Para se entrar no reino há que se olhar para frente sem se distrair! Nada pode vir em primeiro lugar a não ser Cristo. Esta pessoa colocou a sua família em primeiro lugar! A exigência do Reino neste texto é: Quem coloca a família em primeiro lugar não entra no Reino! Esta exigência está sendo cumprida em sua vida?

4. Nascer de novo, João 3.3-5

– Qual é a experiência da minha vida cristã em que eu nasço da água e do espírito ao mesmo tempo? Reposta: Batismo nas águas! Este texto fala sobre batismo nas águas, é sobre ser inserido em Cristo. O batismo na águas é um ato visível que tem repercussão no mundo invisível, no mundo espiritual, no reino do Espírito. Vem daí o termo nascer do espírito. Sem batismo nas águas, sem entrada no Reino de Deus! Atos 2.37-38, Marcos 16.15-16. Esta exigência está sendo cumprida em sua vida?

5. A porta e o caminho estreitos, Mateus 7.13-23 = Lucas 13.22-28

– Estes textos retratam a mesma idéia, no texto de Mateus 7.21 está a chave, a idéia principal, ele diz o seguinte: “nem todo aquele que diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no reino dos céus, mas APENAS AQUELE QUE FAZ A VONTADE DE MEU PAI”. A porta e caminho estreito é fazer a vontade de Deus, quem não a faz (tal qual os falsos profetas) não entrarão. Jesus diz no v.17-19 que toda árvore boa dá bons frutos, mas a ruim dá frutos ruins, e que é impossível ser diferente disto. Ou seja, quem passou pela porta do Reino e anda no caminho faz a vontade de Deus (dá bons frutos) e é impossível ver alguém que diga que passou pela porta e não está fazendo a vontade do Pai, por isto se diz que pelos frutos (pela obediência a vontade de Deus) nós conheceríamos se alguém é ou não um falso profeta, e não pelos milagres. É como se Jesus nos dissesse: Olhem a vida de vocês, será que ela só expressa os milagres, sinais, prodígios e até mesmo as profecias, vejam os frutos, vejam a maneira como você anda no caminho estreito! A condição para entrar no Reino é fazer a vontade de Deus e não “fazer milagres”. Lembremos: São porta e caminho estreito. Na porta nos encontramos com a vontade de Deus e decidimos fazer a Sua vontade ou seguir fazendo a nossa vontade. No caminho do reino eu vivo em santidade, expressando o caráter de Cristo. Estas exigências estão sendo cumpridas em sua vida?

6. Quem não confessa ou se envergonha de Jesus e da sua palavra – Marcos 8.34-38 (v.38), Lucas 9.23-26(v.26) e Mateus 10.32-38 (v.32)

– São textos semelhantes, expressam a mesma idéia. Quem se envergonhar dele e das suas palavras e quem não o confessar diante dos homens é uma condição do caminho, mas que é vista na porta do Reino, Romanos 10.9-10. Quando novo tive a experiência de negar ao Senhor, foi uma das mais tristes experiências da minha vida. Digo aos novos e adolescentes: não tenham vergonha de dizer que pertencem ao Senhor. O mundo diz que você não pode fazer isto ou aquilo porque você é discípulo. Isto é uma mentira, um engano. Ninguém pode fazer algo que Deus proibiu, pois se o fizer estará pecando seja ele discípulo ou não. O pecado é o mesmo! Isto é um engano de satanás, uma palavra tola, Efésios 5.5-6. Exemplo: a) Mentir. Quem é que pode mentir e sair inocente diante de Deus? b) Namoro impuro. Quem pode namorar impuramente (com carícias) e sair impune diante de Deus? Efésios 4.17-5.14 (5.3-14). Esta exigência está sendo cumprida em sua vida?

7. Ser atraído pelo Pai, João 6.43-44, 65

– É o Pai quem salva, Tito 3.4-5. Esta exigência está sendo cumprida em sua vida?

8. Justiça superior a dos escribas e fariseus, Mateus 5.20

– Jesus aqui é categórico: se não exceder em muito a justiça dos escribas e fariseus não entra! Faço duas perguntas:
a. O que é a justiça dos escribas e fariseus?

b. O que é exceder em muito a justiça dos escribas e fariseus?
Em um retiro de 2004 com o Mário Fagundes, presbítero em Salvador – BA, em uma das reuniões ele ministrou exatamente sobre este tema de Mt 5.201. Ele contou o seguinte: Que a cerca de 2 anos teve uma inquietação no espírito de apenas ler durante o ano Mateus 5, 6 e 7 e Romanos 6, 7 e 8, pois ele entendia que estes capítulos resumem bem o ensino de Jesus (sua doutrina em Mateus e o kerigma em Romanos). Ele continuou nesta leitura sem fazer anotações ou sem pretensões de fazer um sermão, só uma leitura particular para que o Senhor trabalhasse em sua vida. Já estava fazendo isto um número considerável de vezes quando o Senhor lhe falou de Mateus 5.20 (o texto saltou-lhe aos olhos). E ao perceber a condição imposta por Jesus, ele ficou admirado. E perguntou ao Senhor o que Ele lhe queria comunicar. E fez as duas perguntas anteriores ao Senhor, porque ele precisava de uma resposta para a sua vida. E o Senhor lhe disse: “Leia o versículo seguinte” (nota: v. 21-22a). Ele disse que o leu, mas continuava sem entender, e disse: “o que é isto Senhor?”. E a reposta que lhe veio foi: “Ouvistes o que foi dito é a justiça dos escribas e fariseus, e eu porém vos digo é exceder em muito esta justiça”.

Nos textos de Mateus 5.21-47 aparecem 6x vezes cada uma das duas expressões, reforçando 6 áreas em que devo superar em muito a justiça dos escribas e fariseus, áreas em que eu devo estar preparado, se isto não ocorrer eu não entrarei no Reino de Deus: a) Homicídio, v. 21-25; b) Adultério, v. 27-30;

c) Divórcio, v. 31-32;

d) Juramento e assumir compromissos, v. 33-37;

e) Vingança, v.38-42; e f) Amor aos inimigos, v. 43-48.
Ao final desta mensagem o Mário nos lembra que a justiça que excede a dos escribas e fariseus é aquela que procede de Deus, e esta nós já temos em Cristo, Romanos 3.21-31, 5.1-2a e 10.4. Estas 6 exigências estão sendo cumpridas em sua vida?

CONCLUSÃO

As condições apresentadas na porta são as mesmas condições que devem ser mantidas no caminho do Reino, temos a advertência do apóstolo Paulo em Colossenses 2.6-7: “Portanto, assim como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim também nele andai, arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, abundando em ação de graças”. E como foi que recebemos a Cristo? No mínimo, aceitando suas duas condições que nos foram impostas: fé e arrependimento (Marcos 1.14-15). Devemos permanecer assim, crendo sempre no que o Senhor nos tem falado pela sua palavra (fé) e obedecendo sempre a tudo o que Ele nos tem mandado (arrependimento). Só cumprindo estas exigências estaremos preparados para nos encontrarmos com Ele.

Culto ministrado por David Jesus – Cabugá

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.