Andemos de Acordo com o que Alcançamos

Andemos de Acordo com o que Alcançamos

“Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos”. Filipenses 3:16

Fazermos uma auto análise é algo importantíssimo. Quem está na carreira da fé necessita ter uma clara visão do ponto em que está no caminho.

O que já alcançamos?

Para que esta análise seja bem sucedida, algumas considerações prévias são necessárias:

  • Precisamos de uma clara visão do alvo, pra onde estamos caminhando – este alvo não é uma “coisa”, é uma pessoa (v.12, 13);
  • Precisamos ter uma relação forte e inquebrável com o alvo – (v.12) – a palavra usada aqui é conquista / vitória (um reino mais forte conquistou o mais fraco / uma pessoa conquistou outra);
  • Precisamos ter sempre em mente os princípios básicos da estratégia para atingir o alvo
  • (discipulado): deixar e seguir – (v.13)
  • Precisamos ter revelação do que representa a perfeição – (v.15) – a perfeição também está na revelação e na atitude, e não somente no atingir imediato do alvo (ex.humildade; ex.atleta olímpica)

A perfeição de muitos discípulos que ainda não são semelhantes a jesus está na convicção, na intensidade e no desejo de serem semelhantes ao mestre.

Mas como saber o que eu tenho alcançado?

Através do que eu vejo (revelação)

A primeira coisa que precisamos alcançar é a revelação. Geralmente nós andamos segundo o que estamos vendo. Jesus disse que a lâmpada do corpo são os olhos.

“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;” – Mateus 6:22

“A candeia do corpo são os olhos. Quando, pois, os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, quando forem maus, o teu corpo será tenebroso.” – Lucas 11:34

Ter revelação é ter revelação da pessoa de Jesus. E ter revelação de jesus muda de forma positiva, profunda e crescente toda nossa maneira de viver.

Através do que eu faço (atitude)

Ter revelação da pessoa de Jesus é algo que nos enche de fé. E a fé nos leva a duas atitudes básicas:

  1. Deixar
  2. Seguir

Estes dois verbos são determinantes para o discipulado. Nossa relação com Jesus se resume nestas duas palavras.

Ninguém consegue chegar ao alvo sem esquecer-se das coisas que ficam para trás e avançar para aquelas que estão diante.

Uns tentam seguir sem deixar, outros tentam deixar sem seguir.

Qualquer discípulo deve obrigatoriamente ter a experiência de morrer para viver; deixar adão para assumir jesus; se despir do velho homem para se revestir do novo; crucificar a carne e se encher do espírito; romper com a independência e se tornar dependente de deus; se sujeitar a deus e resistir ao diabo; não pensar nas coisas da terra e pensar nas coisas do alto, etc.

Através do que eu já alcancei (frutos)

A revelação e a atitude, inevitavelmente culminará na manifestação dos frutos. O que já alcançamos se tornará visível, palpável e inquestionável.

Porém, o que eu já alcancei deve ser comparado ao alvo, que é Jesus. Se as coisas que eu alcancei não conferem com as virtudes de Cristo (caráter, carisma e obras), por mais que eu pense de outra forma, serei miserável, pobre, cego e nu.

“Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;” – Apocalipse 3:17

O alvo de Deus para nós é que sejamos semelhantes a Jesus. Para estarmos em harmonia com a vontade de deus nosso desejo deve ser a mansidão, a humildade, o serviço, o amor, a proclamação, o perdão e a santidade (obediência) de Jesus.

O máximo que um discípulo pode alcançar em sua carreira é andar como Jesus andou.

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.