A incredulidade e a fé

(Tiago 1:2-4) “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes”.

(Tiago 1:12) “Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam”.

A incredulidade e a fé

A tentação e a provação

Todo discípulo de Jesus ao entrar pela porta do Reino terá um caminho a trilhar até chegar ao alvo. Este caminho segundo a palavra de Deus é “aprender a guardar todas as coisas que Jesus nos ordenou” (Mateus 28:20). Por isso precisamos estar certos de que no caminho, a nossa fé passará por duas investidas que é: A tentação e a provação.

A tentação vem do diabo para tentar destruir a nossa fé, e a provação vem de Deus para aperfeiçoar a nossa fé e nos conduzir a uma vida de maturidade.

O apostolo Pedro diz que a provação é necessária para confirmar o valor da nossa fé:
(1 Pedro 1:6) “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo”.

O texto de (Tiago 1:3) diz que a provação da nossa fé gera em nós a perseverança. Por esse motivo é que a fé se torna um recurso indispensável para prosseguirmos firmes no caminho.

O que é a fé?

Fé é certeza e convicção.
(Hebreus 11:1) “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”.

Ter fé, é crer que Deus está certo. É acreditar mais em Deus do que no nosso próprio entendimento ou naquilo que os nossos olhos vêem:

(Provérbios 3: 5-7) “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal”.

A palavra de Deus nos mostra vários exemplos de irmãos que foram vitoriosos por terem uma atitude de fé diante de vários desafios que passaram, mas também vemos muitos exemplos de pessoas que tiveram vários prejuízos nas suas vidas por não crerem nas promessas do Senhor. Deus certa vez declarou “O meu justo viverá da fé, e se ele recuar a minha alma não terá prazer nele”. Com isso podemos concluir que Deus tem prazer em todas as pessoas que decidem viver da fé, porém Ele não se agrada daqueles que não crêem que são desobedientes e decidem fazer a sua própria vontade.

A incredulidade é uma ofensa a Deus. A incredulidade desagrada a Deus porque está escrito que “sem fé é impossível agradar a Deus”.(Hebreus 11:5).

A incredulidade é o oposto da fé

Deus provou o povo de Israel antes de fazer-lhes possuir a terra prometida:
Esta história nos revela um exemplo de incredulidade e outro exemplo de fé que nos ensina como devemos agir em determinada situação.

(Números 13:1-3) “Disse o SENHOR a Moisés: Envia homens que espiem a terra de Canaã, que eu hei de dar aos filhos de Israel; de cada tribo de seus pais enviareis um homem, sendo cada qual príncipe entre eles. Enviou-os Moisés do deserto de Parã, segundo o mandado do SENHOR; todos aqueles homens eram cabeças dos filhos de Israel”.

(Números 13:25-29) “Ao cabo de quarenta dias, voltaram de espiar a terra, caminharam e vieram a Moisés, e a Arão, e a toda a congregação dos filhos de Israel no deserto de Parã, a Cades; deram-lhes conta, a eles e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra. Relataram a Moisés e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e, verdadeiramente, mana leite e mel; este é o fruto dela. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades, mui grandes e fortificadas; também vimos ali os filhos de Anaque. Os amalequitas habitam na terra do Neguebe; os heteus, os jebuseus e os amorreus habitam na montanha; os cananeus habitam ao pé do mar e pela ribeira do Jordão”.

(Números 14:1-4) “Levantou-se, pois, toda a congregação e gritou em voz alta; e o povo chorou aquela noite. Todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Tomara tivéssemos morrido na terra do Egito ou mesmo neste deserto! E por que nos traz o SENHOR a esta terra, para cairmos à espada e para que nossas mulheres e nossas crianças sejam por presa? Não nos seria melhor voltarmos para o Egito? E diziam uns aos outros: Levantemos um capitão e voltemos para o Egito”.

O povo de Israel tinha um caminho a percorrer para alcançar a promessa de Deus que era a terra prometida. Este caminho não era o deserto, mas assim como nós, o caminho deste povo era aprender a obedecer todos os mandamentos do Senhor.

Vemos nesta história que em certo ponto do caminho, este povo foi provado e a sua incredulidade trouxe sérias conseqüências a eles. Podemos tomar este fato como um exemplo para as nós, pois vemos nele, três conseqüências que a incredulidade pode causar em nossas vidas:

Três conseqüências da incredulidade

1-A incredulidade anula a ação de Deus

Destes doze espias de Israel, dez eram incrédulos, e a sua incredulidade causou desânimo a toda a congregação.

(Números 13:31) “Porém os homens que com ele tinham subido disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós”.

Eram apenas dez incrédulos que se multiplicou em quase dois milhões de incrédulos.

(Números 14:1-2) “Levantou-se, pois, toda a congregação e gritou em voz alta; e o povo chorou aquela noite. Todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Tomara tivéssemos morrido na terra do Egito ou mesmo neste deserto!”.

Por causa da incredulidade de toda a congregação e da desobediência do povo, Deus não permitiu que aquela geração recebesse por herança a terra prometida:

(Números 14: 21-23) “Porém, tão certo como eu vivo, e como toda a terra se encherá da glória do SENHOR, nenhum dos homens que, tendo visto a minha glória e os prodígios que fiz no Egito e no deserto, todavia, me puseram à prova já dez vezes e não obedeceram à minha voz, nenhum deles verá a terra que, com juramento, prometi a seus pais, sim, nenhum daqueles que me desprezaram a verá”.

Ninguém pode experimentar o poder de Deus se não der um passo de fé:

Deus exige de nós uma atitude de fé para depois liberar o Seu poder. A cada vez que caminharmos na direção do Senhor, Ele também virá em nossa direção. (Tiago 4:8) “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros”.

A incredulidade nos afasta de Deus e causa: Murmuração, desânimo, tristeza, terror, medo, falta de temor, angustia, falta de esperança, e também pode contaminar a vida de outras pessoas.

2-A incredulidade faz com que olhemos somente para as dificuldades

Os dez espias só olharam para as dificuldades. Eles infamaram a terra que o Senhor havia prometido dar-lhes por herança. Generalizaram dizendo que todos os homens que lá estavam eram homens de grande estatura.

(Números 13:31-33) “Porém os homens que com ele tinham subido disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E, diante dos filhos de Israel, infamaram a terra que haviam espiado, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra que devora os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos”.

Estes homens levaram toda a congregação a se esquecer daquilo que Deus havia feito quando os tirou do Egito.

(Números 14:11) “Disse o SENHOR a Moisés: Até quando me provocará este povo e até quando não crerá em mim, a despeito de todos os sinais que fiz no meio dele?”.

Assim também acontece conosco:

Nós também nos esquecemos com facilidade tudo aquilo que Deus fez a nosso favor. Generalizamos as coisas e vemos dificuldades em tudo.

O Salmo 103 diz que devemos “bendizer ao Senhor e não nos esquecermos de nenhum dos seus benefícios”.

Se em algum ponto do caminho nós olharmos para ver o que Deus já fez, nós iremos ser renovados em fé. (Hebreus 12:1-3) diz que devemos olhar firmemente para o autor e consumador da nossa fé que é Jesus, pois Ele é o maior exemplo que pode nos motivar a prosseguirmos firmes no caminho.

3-A incredulidade nos impede de alcançarmos as promessas

A incredulidade levou o povo de Israel decretar a sua sentença.

(Números 14:2) “tomara tivéssemos morrido na terra do Egito ou até mesmo neste deserto”..

Deus ouviu a murmuração do povo e fez conforme eles haviam falado:

(Números 14:28-29) “Dize-lhes: Por minha vida, diz o SENHOR, que, como falastes aos meus ouvidos, assim farei a vós outros. Neste deserto, cairá o vosso cadáver, como também todos os que de vós foram contados segundo o censo, de vinte anos para cima, os que dentre vós contra mim murmurastes”.

Os 10 incrédulos não entraram em Canaã, porque não creram em Deus e em sua palavra, por isso foram consumidos perante o Senhor e morreram de praga. (Números 14:36-37).

Até esse ponto eles haviam andado dois anos, depois tiveram que andar mais 38 anos e somente a geração de 20 anos para baixo veria a terra prometida.

Muitas vezes nós nos comprometemos com as nossas palavras:
Quando perdemos a fé acabamos murmurando e dizendo palavras que podem nos comprometer. Ex: não tem mais jeito – não tenho mais fé – já desisti de caminhar – eu sempre erro – você nunca faz as coisas certas – etc…

Quanto mais palavras negativas nós dissermos, estaremos abrindo uma brecha nas nossas vidas para a ação do diabo, e assim vamos ficando cada vez mais fracos na fé e podemos correr o risco de perdermos a nossa salvação.

Exemplos de fé

JOSUÉ E CALEBE: eram dois dos espias que não se esqueceram daquilo que Deus havia prometido. Com eles podemos aprender sobre o que Deus pode realizar nas nossas vidas quando temos atitudes de fé diante Dele.

Três situações que podemos experimentar pela fé:

1-A fé nos leva a experimentarmos o poder de Deus:
Tanto Josué como Calebe entraram na terra pela qual o Senhor havia prometido ao povo de Israel, e isso aconteceu para nos mostrar que a atitude de fé deve vir antes das promessas. Estes homens primeiro creram para depois experimentar o poder de Deus.

(Josué 14:10-11) “Eis, agora, o SENHOR me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos há desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e, já agora, sou de oitenta e cinco anos. Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar”.

2-A fé abre os nossos olhos para ver como Deus vê:
Josué e Calebe tiveram uma atitude de fé ao se lembrarem dos feitos do Senhor na terra do Egito, e Deus permitiu que os seus olhos fossem abertos para ver o sobrenatural. Eles não se intimidaram diante daquilo que viram em Canaã, pois sabiam que Deus era poderoso para dar-lhes vitória sobre os seus inimigos.

(Números 14:6-9) “E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dentre os que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes e falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muitíssimo boa. Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos fará entrar nessa terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”.

A fé retirou todo o medo dos seus corações e fez com que eles vissem toda aquela situação de forma positiva.

3-A fé nos possibilita alcançarmos as promessas:
Dois milhões de pessoas, apenas duas pessoas entraram na terra prometida. A fé que havia no coração de Josué e Calebe permitiu com que estes homens alcançassem as promessas de Deus.

(Números 14:24) “Porém o meu servo Calebe, visto que nele houve outro espírito, e perseverou em seguir-me, eu o farei entrar a terra que espiou, e a sua descendência a possuirá”.

O fruto da nossa fé é a nossa salvação:
(1 Pedro 1:9) “obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma”.

Sem Fé é impossível! Com Fé tudo é possível!

Como você conheceu o Um Só Corpo?

  • Inclua outra resposta

Compartilhe com seus irmãos e amigos


ou copie este link e envie para seus contatos

Seja o primeiro a comentar!



* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do site e passarão por aprovação do administrador.